Tratado de Fort Stanwix (1768)

Tratado de Fort Stanwix (1768)

O poder de muitas das tribos indígenas orientais foi minado pelas demandas da guerra francesa e indígena e da rebelião de Pontiac. Um possível alívio foi proporcionado pela implementação da Proclamação de 1763, um plano britânico para acabar com as incursões brancas em terras indígenas estabelecendo uma linha de separação na crista das Montanhas Apalaches. Meses após a enunciação da nova política, a pressão estava forte para garantir mais terras das tribos. Em troca de uma garantia de suas terras natais tradicionais no oeste de Nova York, os iroqueses renderam suas reivindicações ao sul dos rios Susquehanna e Ohio - terras não ocupadas pelas Seis Nações, mas lar de Delaware, Mingo e Shawnee. Objetivos britânicos no Tratado de Fort Stanwix não são totalmente claras. O atrito crescente culminou em 1774 na Guerra de Lord Dunmore, um confronto que resultou em mais acesso branco aos campos de caça indígenas e navegação livre no rio Ohio.


Veja também a Tabela de Horários das Guerras Indianas.


Fort Stanwix, Tratado de

FORT STANWIX, TRATADO DE. 5 de novembro de 1768. Em um conselho com a presença de mais de dois mil índios e presidido por Sir William Johnson, os iroqueses desistiram de suas reivindicações por terras a sudeste de uma linha que ia de Fort Stanwix (mais tarde Roma, Nova York) a Fort Pitt (mais tarde Pittsburgh , Pensilvânia), e daí ao longo da margem sul do rio Ohio até a foz do rio Tennessee (Cherokee). O tratado substituiu a linha de proclamação temporária de 1763 por uma fronteira "permanente" entre assentamentos brancos e áreas de caça indígenas, e abriu vastas áreas ao longo das fronteiras de Nova York, Pensilvânia e Virgínia para especuladores de terras brancas e colonos. Como as reivindicações dos iroqueses por essas terras eram ilusórias, e ninguém achou importante consultar os habitantes reais das terras em questão, o tratado significou uma enorme apropriação de terras para alimentar o apetite voraz dos brancos por terras ocidentais.


Caminho dos Grandes Guerreiros


Nós lidamos com este tratado em conexão com outros que estabeleceram os limites e forneceram concessões de terras de várias tribos na fronteira. Hoje, vamos lidar com o primeiro Tratado de Fort Stanwix, assinado no Fort Stanwix perto do que hoje é Roma, Nova York. Especificamente, veremos a história de fundo do tratado.

O Tratado de Fort Stanwix pôs fim formal a dois conflitos entre os nativos, especificamente os iroqueses, e os governos coloniais (leia-se Sir William Johnson, a família Penn da Pensilvânia) e representante de quatro colônias, Nova York, Pensilvânia, Nova Jersey e Virgínia. Na fronteira da América, a especulação imobiliária era um grande negócio. Embora a Proclamação Real de 1763 tivesse proibido o assentamento de White além das montanhas Apalaches, muitos americanos coloniais proeminentes já haviam reivindicado o que hoje é Ohio, Tennessee e Kentucky. Além disso, ser um agente indiano era um negócio lucrativo. Sir William Johnson, o Superintendente Britânico para Assuntos Indígenas, Departamento do Norte, há muito usava suas conexões com os iroqueses (leia Joseph e Molly Brant) para adquirir títulos de milhares de acres de terras iroquesas em Nova York. Os iroqueses acreditavam que, por direitos de conquista durante as Guerras dos Castores do século 17, eles tinham controle sobre os direitos de caça no Vale do Ohio. Johnson não era o único de olho nesta terra lucrativa. A família Penn, na Pensilvânia, também esperava lucrar com o mercado imobiliário de Ohio.

A Guerra dos Sete Anos havia terminado em 1763 com o Tratado de Paris, no qual a França cedeu a posse de todo o seu território norte-americano à Grã-Bretanha, sem qualquer menção específica aos direitos nativos a quaisquer terras. Várias tribos nativas que apoiaram os franceses se levantaram no que ficou conhecido como Guerra de Pontiac, 1763-1766. Uma de suas preocupações era o número crescente de colonizadores na área de caça nativa além das montanhas Apalaches, que os britânicos deveriam policiar, mas não tinham os recursos ou a intenção de fazê-lo. Havia apenas uma solução para esse problema, que beneficiava investidores ricos na América, mas criava apenas mais guerra na fronteira. Johnson, como agente indiano, chamou um advogado em Fort Stanwix. Seja por acidente ou intencionalmente, ele escolheu convidar apenas a Confederação Iroquois para o conselho. Os Cherokee, Ottawa, Lenape, Cherokee e outras tribos que usavam o Vale do Ohio como área de caça não foram convidados ou consultados.

O Tratado de Fort Stanwix empurrou a linha da Proclamação Real de volta ao Vale do Ohio. Em vez de a linha ser as bacias hidrográficas dos Apalaches, ela agora ia de perto da moderna Pittsburgh (Fort Pitt) e seguia o Vale do Ohio até o Rio Tennessee, cedendo o que agora é Kentucky e West Virginia para a Virgínia, adicionando vários milhares de hectares para o que hoje é a Pensilvânia, e abrangendo a maior parte do Ohio dos dias modernos. Os iroqueses receberam 10.000 libras esterlinas, bem como uma anuidade anual de mercadorias comerciais no recebimento desta compra. Oficiais ingleses em Londres decidiram ignorar esse lapso da Proclamação Real de 1763 e chamaram o terreno recém-adquirido de Nova Compra. O Shawnee estava furioso. Eles não cederiam seus direitos ao Vale do Ohio até o Tratado de Camp Charlotte, que encerrou a Guerra de Dunmore em 1774. Os Cherokee passaram por dois tratados, Hard Labor em 1768 e Lochaber em 1770, para ceder seus direitos a esta mesma terra. Enquanto isso, os colonizadores continuaram a invadir as terras nativas e os conflitos continuaram.


Recibo de terras compradas das Seis Nações, 1769

Este documento registra que os representantes das Seis Nações, que assinaram usando totens para designar indivíduos e tribos, receberam $ 10.000 como pagamento dos Penn pelas terras que as tribos haviam cedido no Tratado de Fort Stanwix em 1768:

Recebido dos honoráveis ​​Thomas e Richard Penn Esq rs. Verdadeiros e absolutos proprietários da Pensilvânia pelas mãos do honorável Sir William Johnson Baronet, a soma de dez mil dólares sendo a plena consideração das terras recentemente vendidas a eles pelos índios das seis nações no Tratado de Fort Stanwix. Dizemos que recebeu neste vigésimo oitavo dia de julho - Anno Domini 1769 - para nós mesmos e os outros índios das seis nações e seus confederados e tribos dependentes por quem atuamos e por quem somos nomeados e autorizados -

As autoridades britânicas esperavam evitar mais conflitos entre colonos brancos e índios americanos, proibindo a migração contínua de colonos brancos e pagando pelas terras que já haviam ocupado. Depois de desistir de suas terras, as Seis Nações se dispersaram, com algumas ficando no oeste de Nova York e outras viajando para o norte para o Canadá e para o oeste para Wisconsin. Essa expropriação dos povos nativos americanos foi parte integrante da história da colonização europeia das Américas, começando com a primeira incursão espanhola no final do século XV.

Uma transcrição completa está disponível.

Transcrição

Recebido dos honoráveis ​​Thomas e Richard Penn Esq rs. Verdadeiros e absolutos proprietários da Pensilvânia pelas mãos do honorável Sir William Johnson Baronet, a soma de dez mil dólares sendo a plena consideração das terras recentemente vendidas a eles pelos índios das seis nações no Tratado de Fort Stanwix. Dizemos que recebeu neste vigésimo oitavo dia de julho - Anno Domini 1769 - para nós mesmos e os outros índios das seis nações e seus confederados e tribos dependentes por quem atuamos e por quem somos nomeados e autorizados -

Um recibo do
Seis Nações para
₤ [1] 000 Curr cy ou
10.000 dólares.-


Tratados de Fort Stanwix (1768 e 1784)

O primeiro Tratado de Fort Stanwix foi assinado em 1768 entre o Haudenosaunee (também conhecido como as Seis Nações ou Confederação Iroquois) e o Superintendente Britânico de Assuntos Indígenas no Distrito Norte, Sir William Johnson. Foi o primeiro grande tratado a ser negociado de acordo com a Proclamação Real de 1763. Cinco anos após a proclamação ter definido a fronteira ocidental do assentamento colonial nas Montanhas Apalaches - reservando o vasto interior da América do Norte como território indígena - o Tratado de Fort Stanwix empurrou a fronteira oeste para o rio Ohio, abrindo terras para colonos brancos. O segundo Tratado de Fort Stanwix, assinado em 1784, foi um acordo entre o Haudenosaunee e os recém-independentes Estados Unidos. Este tratado redesenhou as fronteiras orientais do primeiro Tratado de Fort Stanwix, rendendo mais território indígena.

Tratado de Fort Stanwix, 1768

O Tratado de Fort Stanwix foi impulsionado por empresas de comércio de peles na Pensilvânia que reclamaram dos danos sofridos durante a Guerra de Pontiac e queriam ser indenizados com uma nova mercadoria - as terras indígenas.

O Superintendente Britânico de Assuntos Indígenas no Distrito Norte, Sir William Johnson, (que também era um especulador de terras) pretendia que o tratado abrisse um grande estoque de terras. Johnson também investiu em garantir, por meio do tratado, o domínio contínuo de seus aliados de longa data, os Haudenosaunee.

Em 1768, as Seis Nações assinaram o tratado em seu território (em Fort Stanwix, Nova York) e receberam pagamentos monetários em troca.

Consequências

As terras cedidas no tratado - a maior parte do Kentucky, Tennessee, West Virginia, Maryland e oeste da Pensilvânia - foram as casas ancestrais dos Shawnee, Delaware e Cherokee. A assinatura do tratado por Haudenosaunee levou ao surgimento de líderes Shawnee linha-dura - em particular os irmãos Tecumseh e Tenskwatawa - no debate entre os povos indígenas da área dos Grandes Lagos – Vale do Ohio sobre quem estava autorizado a ceder terras em tratados. Até o final da Guerra de 1812, esses líderes insistiram em fazer com que os britânicos cumprissem sua promessa no Tratado de Fort Stanwix de que o rio Ohio continuaria a ser a fronteira oriental firme de um território indígena reconhecido internacionalmente. Após a morte de Tecumseh na guerra, a influência política de sua confederação se desintegrou em grande parte.

Os povos indígenas ressentiram-se amargamente do papel que os especuladores de terras desempenharam na abertura de uma grande parte de seu território por meio do Tratado de Fort Stanwix. Sir William Johnson esperava que o tratado satisfizesse o desejo dos especuladores nas Treze Colônias e na Grã-Bretanha. No entanto, o acordo apenas alimentou sua ganância. Isso levou ao surgimento de novas firmas de especulação como a Indiana Company, que tinha entre seus acionistas o governador de New Jersey e Benjamin Franklin.

Tratado de Fort Stanwix, 1784

Após a Revolução Americana, o Haudenosaunee e oficiais dos EUA assinaram o Tratado de Fort Stanwix em 1784. Joseph Brant (Thayendanegea) esteve presente nas negociações de paz iniciais. No tratado, o Haudenosaunee rendeu terras no oeste de Nova York, Pensilvânia e Ohio. Isso incomodou outros povos indígenas da área, incluindo os Delaware e Shawnee, que também reivindicaram algumas das terras entregues. As tensões aumentaram entre os povos indígenas e os colonos brancos que querem se estabelecer nessas terras. Os Estados Unidos assinaram uma série de outros tratados com os povos indígenas para resolver essas questões.


Local familiar do Tratado de Marcador, História Esquecida

Incontáveis ​​hamiltonianos e residentes da área dirigiram, caminharam e correram passando por aquele marcador de granito no lado norte da College Hill Road, a oeste da State Route 233. Mas o que é e por que está lá?

Este pedaço da história local começou com a invasão de colonos brancos nas terras iroquesas em meados de 1700 aqui na Colônia de Nova York. O agente e superintendente da Coroa Britânica, Sir William Johnson, tentou sem sucesso fazer os índios concordarem com uma linha de fronteira que marcaria claramente as terras abertas ao assentamento inglês e aquelas reservadas para as Seis Nações e seus aliados ao sul. A primeira tentativa ocorreu em um conselho realizado em Flatts alemães em 1765. "Os índios estavam exasperados e desafiadores, e os colonos estavam apreensivos com uma declaração geral de guerra", disse um relato no Correio Clinton de 7 de julho de 1885.

Johnson persistiu e convocou outro conselho em Fort Stanwix na Roma de hoje para setembro de 1768. Ele chegou no dia 19, acompanhado por seus deputados Guy Johnson, Daniel Claus e George Croghan. Outros notáveis ​​lá foram William Franklin, governador colonial de New Jersey, junto com outros dois oficiais de New Jersey e um representante da Pensilvânia. Como era de costume, Johnson e o grupo chegaram com 20 grandes bateaux carregados de presentes para "propiciar os índios". O conselho finalmente se reuniu em 3 de outubro depois que 3.200 representantes dos iroqueses, Delaware, Shawnee e outras tribos se reuniram, causando ansiedade de que os suprimentos enviados estar exausto. O artigo do Clinton Courier disse sobre o & quotgrande e importante encontro & quot que não houve & quotnenhuma assembleia de igual importância para o futuro do país & quot.

Dois dias inteiros foram dedicados às condolências com os índios por suas perdas na recente guerra canadense. Sir William Johnson disse-lhes que o rei o havia instruído a & quotterminar para sempre as queixas pelo estabelecimento definitivo de uma linha de fronteira. & Quot;

A linha acordada começou na foz do rio Tennessee, subiu o rio Ohio até Pittsburgh, cruzou as montanhas Allegheny até o braço leste dos rios Owego e Delaware, subiu o Delaware até o braço oeste do rio Unadilla até seu siga e depois em linha reta para o local de transporte entre Wood Creek e o rio Mohawk. Chamada de Linha de Propriedade ou às vezes de Linha de Propriedade do Tratado de Fort Stanwix de 1768, ela se estendia de sudeste a noroeste pela cidade de Kirkland. O Hamilton College fica a oeste da linha, em território iroquês ​​na época.

Quanto ao marco e sua conexão com o Hamilton College, pulamos mais de um século e voltamos para uma edição de maio de 1885 do Hamilton Literary Monthly. O governo dos EUA designou oficiais do Exército e da Marinha para algumas faculdades do país, e Hamilton contratou o tenente Robert Gracey Denig, membro do Corpo de Engenheiros da Marinha dos EUA. O tenente Denig ensinou matemática aplicada, levantamento de campo, desenho mecânico e engenharia. Os alunos do segundo ano eram obrigados a assistir à sua aula e os juniores podiam eleger um. O Literary Monthly relatou que o tenente Denig & quot se esforçou para encontrar o rumo correto da linha de propriedade e com a ajuda de estudantes a pesquisou novamente. & Quot Denig sugeriu que a linha fosse devidamente marcada por um monumento onde entrava na propriedade da faculdade.

A classe de 1887, então no segundo ano, assumiu o projeto, e o professor Edward North, classe de 1841, ajudou com a inscrição da pedra foi erguida pela casa Psi Upsilon no final de junho de 1885. O Clinton Courier de 3 de junho de 1885, disse que o esquema de marcar a linha tinha sido um dos favoritos do professor Oren Root, Jr., por vários anos, mas até a classe de 1887 assumir o assunto em mãos, nenhuma classe parecia "patriótica o suficiente para concordar com a sugestão".

  • & quotA linha de propriedade entre as colônias americanas e as seis nações / fixada por tratado em Fort Stanwix em 5 de novembro de 1768 & quot
  • & quot Testemunhado por Sir Wm & shyJohnson agente da Coroa / Resurveyed em junho de 1885, pelo Lieut. R.G. Denig, Marinha dos EUA & quot
  • & quotErigido pela classe de 1887 Hamilton College & quot e, em seguida, a frase grega & quotSabedoria é a primeira coisa & quot
  • Os seis símbolos, de cima para baixo, das tribos Mohawk, Oneida, Tuscarora, Onondaga, Cayuga e Seneca

Embora a linha do tratado de 1768 apareça em atlas como o Atlas do Novo Século de Oneida de 1907, ela dificilmente retardou ou impediu que os colonos da Nova Inglaterra se mudassem para o oeste. Por 124 anos, o monumento de granito marcou a linha histórica do tratado e, embora a linha tenha sido uma falha na política indiana, a pedra pode nos lembrar do período colonial de Nova York cada vez que passamos por ela.


Cultura

Comida: O Oneida evoluiu para aprender como sobreviver aos invernos frios do norte, armazenando carne seca e frutas. Eles eram uma combinação de uma sociedade de caçadores-coletores com a capacidade de sustentar uma agricultura consistente. Isso é o que lhes permitiu prosperar na região por muitos anos antes da chegada dos europeus.

Família: As pessoas têm um sistema de parentesco matrilinear, e os filhos são considerados nascidos no clã mother & rsquos, através do qual passam a descendência e a herança. Cada gênero, clã e unidade familiar dentro de um clã tem deveres e responsabilidades particulares na tribo.

Religião: O Oneida antes da chegada dos europeus tinha uma religião semelhante a outros nativos da região. Muitos se converteram ao Cristianismo antes da Revolução Americana devido à influência de Samuel Kirkland.

Habitação: Muitos viviam em casas compridas, o que era comum entre as tribos da Confederação Iroquois.


Tratado de Fort Stanwix (1768) - História

A MISSÃO DO REV. JOHN STEELE PARA A REGIÃO OESTE DE ALLEGHENY
MONTANHA, EM 1768 - TRATADO DE FORT STANWIX E ABERTURA DO PAÍS PARA
POVOADO

O território a oeste da montanha Allegheny não foi aberto para colonização até que o título indígena fosse extinto, e isso não aconteceu até o tratado do Forte Stanwix, que foi feito em 5 de novembro de 1768. Até então não havia nada legal assentamento seja feito em quaisquer terras nesta parte da Pensilvânia. Depois que os franceses foram expulsos do país, algo como um acordo parece ter sido feito com os índios, que estavam dispostos a serem pacíficos para que seus campos de caça não fossem invadidos por colonos, algumas exceções sendo a favor de algumas pessoas ao longo das estradas militares ou nos vários postos ao longo dessas estradas e cuja localização aí tenha sido autorizada.

Mas a fama da região fértil ao redor e sobre o Pé-de-Peru e ainda mais a oeste se espalhou a leste das montanhas, e vários colonos vieram e assumiram reivindicações, embora devam saber que só poderiam ser invasores e que eles não podiam obter nenhum título legal de suas terras. Além de Laurel Hill, no que hoje é o condado de Fayette, havia um grande número desses colonos. Eles estavam localizados principalmente em Redstone (Brownsville) e na vizinhança da plantação de Gist, agora conhecida como Monte.
Braddock. Também havia alguns nas proximidades de Turkeyfoot.

Já em 1763, uma proclamação real havia sido emitida, proibindo a concessão de quaisquer garantias para levantamentos ou patentes de terras para assentamento a oeste das cabeceiras dos riachos que desaguam no oceano Atlântico. Isso certamente foi um interdito de todos os assentamentos a oeste da montanha Allegheny. A isso os governadores da Pensilvânia e da Virgínia (a questão da jurisdição ainda não foi resolvida) acrescentaram suas proclamações, mas elas foram ignoradas, provavelmente foram consideradas meramente superficiais.

No verão de 1766, um destacamento de regulares foi enviado a Redstone sob o comando do capitão Alexander Mackey. Mas seu aviso aos invasores para que deixassem o país teve pouco ou nenhum efeito. Mesmo com uma demonstração de força militar, mas poucos colonos removidos, o maior número permaneceu. No verão de 1767, soldados foram novamente enviados para expulsar esses colonos, e muitos deles foram realmente expulsos. Mas assim que os soldados voltaram ao Forte Pitt, pareceram ter se apressado em voltar, trazendo ao mesmo tempo outros dos povoados do leste.

Em 1767, houve uma extensão da linha de Mason e Dixon, o que mostrou que a maioria desses colonos estava dentro da jurisdição da Pensilvânia. Portanto, em janeiro de 1768, John Penn, vice-governador da província, chamou a atenção da assembléia para as constantes invasões dos colonos dentro do território proibido, que, se persistisse, poderia estar em uma guerra sangrenta, e no ao mesmo tempo, aconselhar a aprovação de uma lei rigorosa o suficiente para produzir o resultado desejado. Como o que agora é Somerset
Na verdade, o condado teve alguns desses colonos trepaaaaa e, portanto, foi afetado por esta lei, que foi assim aprovada por instância do Tenente-Governador Penn, damos-lhe longamente:

UM ATO para remover as pessoas agora estabelecidas ect. e para evitar que outros se instalassem em quaisquer terras nesta província não compradas dos índios, 1768.

L. S.
JOHN PENN.

Considerando que, para seu prejuízo e insatisfação, muitas pessoas desordeiras, em violação da proclamação de Sua Majestade, presumiram que se estabeleceram em terras ainda não compradas dos índios, as quais podem ter consequências perigosas e fatais para a paz e a segurança da província.

Seja, portanto, promulgado pelo Honorável John Penn Esquire Tenente Governador sob o Honorável Thomas e Richard Penn, verdadeiros e absolutos proprietários da Província da Pensilvânia e condados de New Castle, Kent e Sussex no Delaware por e com o conselho e consentimento do reuniram-se representantes do Freeman da referida Província em Assembleia Geral, e pela autoridade da mesma.

Que se qualquer pessoa ou pessoas assentadas em quaisquer terras dentro dos limites desta Província não compradas dos índios pelos seus proprietários devem negligenciar ou recusar-se a retirar-se e às famílias das mesmas terras no espaço de trinta dias após ele ou eles deverão ser solicitados a fazê-lo, seja por pessoas que o Governador desta província nomear para esse fim, ou por suas proclamações a serem estabelecidas nos locais mais públicos ou pelos Assentamentos em tais terras não adquiridas ou se houver
pessoa ou pessoas sendo removidas devem, posteriormente, retornar ao seu assentamento ou ao assentamento de qualquer outra pessoa com sua família ou família deles ou sem qualquer família para permanecer e se estabelecer em tais terras, ou se qualquer pessoa após a referida notificação será dado conforme supracitado, residir e se estabelecer em tais terras, cada pessoa e pessoas negligenciando ou recusando-se a se retirar com sua família ou retornando para se estabelecer conforme supracitado ou que deverá liquidar em tais terras após a requisição ou notificação supracitada sendo, portanto, legalmente condenada por sua própria confissão ou o veredicto de um Júri devem sofrer Morte sem o benefício do clero.

Sempre desde que, no entanto, nada aqui contido, deve ser considerado ou interpretado para se estender a qualquer pessoa ou pessoas que agora são ou no futuro podem ser resolvidas nas estradas principais ou comunicações que conduzem através desta Província para Fort Pitt sob a aprovação e permissão do Comandante em chefe das forças de Sua Majestade na América do Norte ou o oficial comandante em
o Distrito Ocidental para o Ohio, no momento, para as acomodações mais convenientes do Soldado e outros ou para essa pessoa ou pessoas que são ou serão estabelecidas no bairro de Fort Pitt sob a aprovação e permissão acima mencionada ou para um Acordo feito por George Croghan Esqr. Vice-Superintendente de Assuntos Indígenas, sob o comando de Sir William Johnson, no Ohio, sobre o dito Forte, não obstante qualquer coisa aqui em contrário, de qualquer forma.

Essa lei foi aprovada em 3 de fevereiro de 1768. Certamente era drástica o suficiente, mas, como muitas outras leis já aprovadas, era mais fácil de aprovar do que de fazer cumprir. Aquela parte do condado de Somerset a oeste da montanha Allegheny foi afetada por ele, mas os municípios a leste da montanha (que são Allegheny, Northampton, Southampton, Fair Hope, Larimer e Greenville) não caíram
no âmbito desta lei, sendo parte da compra de 6 de julho de 1754, e que foi confirmada em 23 de outubro de 1758, estando, portanto, em aberto a liquidação.

A lei assim aprovada, o governador Penn nomeou os Revs. John Steele, da igreja presbiteriana de Carlisle, John Allison, Christopher Lemes e James Potter como uma comissão para ir ao país a oeste da montanha Allegheny, tornar conhecida e explicar a lei e se esforçar para persuadir os colonos a cumpri-la . O Rev. John Steele, que chefiou esta comissão, aparentemente estava igualmente em casa se as armas a serem usadas eram espirituais ou carnais. Ele carregou a comissão de capitão nas guerras francesa e indiana, e novamente na Revolucionária, ganhando distinção em todos os campos de dever.

A comissão iniciou sua missão em 2 de março de 1768, seguindo para Fort Cumberland, em Maryland, e de lá viajou pela estrada de Braddock. Em Redstone (Brownsville), bem como em vários outros pontos, eles encontraram a maioria dos colonos. Com eles, trabalharam e se esforçaram para persuadi-los a cumprir a lei. Logo descobriu-se que pelo menos uma parte dos índios não eram todos avessos à permanência dos colonos e lhes deu algum incentivo para fazê-lo.

Chegando a Fort Cumberland em sua jornada de volta para casa no dia 2 de abril, os comissários prepararam seu relatório para o governador Penn. Da sua parte final, citamos:

No dia trinta e um de março, chegamos à Grande Travessia do Yougheogheny e fomos informados por um Speer de que oito ou dez famílias viviam em um lugar chamado Turkeyfoot. Enviamos algumas proclamações para lá pelo dito Speer, como também fizemos para um grupo de Famílias perto da travessia de Little Yough. Julgando desnecessário ir entre eles. É nossa opinião que alguns se afastarão na Obediência à Lei, que a maior parte aguardará o Tratado e se acharem que os índios estão de fato insatisfeitos Achamos que o todo errando seu discurso atrapalhou muito o nosso desígnio.

Somos os servos mais obedientes de sua honra.
JOÃO
STEELE
JOÃO
ALLISONCHRISTOPHER LEMESJAMES POTTER

Ao Honorável John Penn Esquire
Tenente Governador ect.
Nomes das pessoas em Turkeyfoot: Henry Abrahams, Ezekiel De Witt, James
Spencer, Benjamin Jennings, John Cooper, Ezekiel Hickman, John Enslow, Henry
Enslow, Benjamin Pursley.

Quanto ao próprio Speer, ele também deve ter sido um colono e será novamente mencionado.

Os comissários estimaram que havia ao todo cerca de cento e cinquenta famílias desses colonos invasores, incluindo todos no assentamento do rio Cheat e aqueles no que hoje é o condado de Fayette, bem como oito ou nove famílias que eles nomearam como sendo de Turkeyfoot região.

A missão do Rev. Sr. Steele e seus associados provou ser um fracasso. Os colonos que haviam prometido se retirar não cumpriram suas promessas. Eles sabiam que um grande conselho com os índios fora nomeado para ser realizado em Fort Pitt mais tarde. Todos eles tinham forte fé que, de uma forma ou de outra, o resultado final deste conselho seria que eles teriam permissão para ficar. Eles também acusaram que se houvesse alguma insatisfação real entre os índios, ela havia sido amplamente fomentada por especuladores de terras orientais, que desejavam tirar esses colonos do caminho para que pudessem mais prontamente assegurar a posse das terras mais escolhidas quando esta região realmente tornou-se aberto para liquidação. Também foi alegado que o Sr. Harris e o Sr. Wallace haviam passado um tempo considerável no ano anterior visitando o país e examinando suas terras e riachos. Nisso, eles parecem ter tido como guia um certo John Friggs, que, se não era naquela época um desses colonos invasores, se tornou um colono no condado de Somerset mais tarde, pois encontramos seu nome na primeira avaliação para Irmãos Município de Valley após a organização do condado de Bedford.

O grande conselho com os índios aconteceu na hora marcada. Diz-se que havia cerca de dois mil índios que eram proprietários reconhecidos, os Delawares, Shawnees, Munseys e outros também estavam representados. Por parte dos homens brancos, entre os presentes estavam George Croghan, vice-agente dos índios John Allen e Joesph Shippen, Jr., como comissários do
a província da Pensilvânia, Alexander McKee, comissário de assuntos indígenas, coronel John Read, comandante do posto, assim como outros oficiais militares de vários graus de patente. O intérprete-chefe era Henry Montour e, sem dúvida, entre os espectadores interessados ​​havia muitos desses colonos invasores.

O conselho foi aberto da maneira usual para tais ocasiões, não omitindo uma distribuição muito liberal de presentes, a arte de lubrificar as rodas aparentemente tão bem entendida naquela época quanto em nossos dias. Logo ficou claro que havia pouco sentimento entre os índios sobre as invasões dos colonos, e que mais indignação foi expressa pelos homens que agiam em nome das autoridades da província, e que estes pareciam zangados com os índios por terem, em alguns casos, eles próprios venderam pequenas extensões de terra aos colonos e agora não estavam inclinados a insistir na sua remoção. Não houve um pequeno discurso sobre isso
importa, mas ele dos índios fez qualquer reclamação muito alta. Logo foi revelado que certos índios que viviam na cidade de Mingo tinham vindo entre os colonos e desejavam que eles não deixassem seus assentamentos, mas que permanecessem calados sobre eles até que o próximo tratado fosse concluído, e que, assim encorajados, eles tinham determinado a não retirar das casas que tinham
feitas para si mesmas até que ouçam mais. Certamente, uma simulação fora feita com os índios, presumivelmente os das Seis Nações, no final da guerra francesa, para que não houvesse invasão em seu terreno de caça.

Embora as alegações dos colonos, de que as objeções a eles estarem nessas terras tenham sido amplamente levantadas pelas partes interessadas, podem ter tido algum fundamento no qual se apoiar. Também é bastante provável que os comissários que representavam as autoridades provinciais possam ter achado que deviam, de todas as maneiras, mostrar sua disposição de remover todos os intrusos. Explicaram as dificuldades que se colocaram à remoção pacífica dos colonos por pelo menos uma parte dos próprios índios. They even urged that the Indians send some of their principal men among the settlers, to deny that those who had advised them to remain had any
authority to do so, and that they disapproved of their remaining in the country any longer. With these messengers they also promised to send some honest white men, and that if the settlers failed to obey the notice so received, they pledged themselves to a vigorous enforcement of the law already quoted. It appears that a reluctant consent was at last won from the chiefs of the Six Nations then present, and they appointed four of their principal men to carry such a message. On their part, the commissioners designated John Frazer and William Thompson to accompany them with the written instructions of the provincial government. This was on May 9th, and preparations were made for the journey to be commenced the next spring.

But at the appointed hour the Indians failed to appear. Being repeatedly sent for, they finally came and said that after due consideration of the proposed business they had decided that they could not undertake it, and upon being questioned as to their reasons for not performing that which they had promised to do, they made answer that three of their number had been
sent by the council of their nation to attend to the matter of the treaty at the fort, but that they had no directions for anything further. They therefore proposed to return home and make report of what they had heard. They also added that the driving of white people away from their settlements was a matter in which the Indians could not be concerned, and that it was more proper for the English themselves to compel their people to remove from the Indians' lands.

Upon this refusal, the commissioners made a further vain effort to persuade others to undertake the business, but finding it useless, and not deeming it prudent to press further on the Indians a matter which they pretty generally appeared averse to doing, they decided to return to Philadelphia at once. But, before they set out on their homeward journey, the famous chief, Guyasutha, along with one of the principal warriors of the Six Nations, came into the presence of the commissioners. In terms, Guyasutha spoke as
segue:

Brethren, I am very sorry that you have been disappointed in your expectations of the Indian Messengers going to Redstone according to your desire and agreement, and I am much afraid that you are now going away from us with a discontented mind on this account. Believe me, my brethren, this thought fills my heart with the deepest grief, and I could not suffer you to leave us without speaking to you on the subject and endeavoring to make your minds easy. We were all of us much disposed to comply with your request,
and expected it could be done without difficulty. But now I find not only the Indians appointed by us, but all our other Young Men, are very unwilling to carry a message from us to the white people ordering them to remove from our lands. They say they would not choose to incur the ill will of those people. For, it they should now be removed, they will hereafter return to their settlements when the English have purchased the country from us, and we shall be very unhappy if, by our conduct toward them at this time, we
shall give them reason to dislike us in an unkind manner then they again become our Neighbors. We therefore hope, brethren, that you will not be displeased at us for not performing our agreement with you, for you may be assured that we have good hearts toward all our brethren the English.

In reply the commissioners told him that they approved the conduct of the Indians during the treaty, and would return home satisfied and they assured him that all that had been done on their part arose from a desire to see that justice would be done to them and to redress all injuries that might have been done to them. But, as it appeared to be disagreeable to them (the Indians), they would not press any further what to them appeared a very necessary step. So, taking leave of the Indians, they proceeded on their return journey to Philadelphia.

With the termination of this council at Fort Pitt, no further effort was made to bring about the removal of these settlers who had ventured across the mountains into this, for the time being, forbidden region. They remained in possession of their homes. The Indian title was soon after purchased, and then, they being willing to pay for their lands, there could be no reason for driving them off.

THE TREATY OF FORT STANWIX

By the treaty of Fort Stanwix, conluded on November 5, 1768, the Indians' title was made over to the Penns for all of their lands in what are now the counties of Westmoreland, Cambria, Fayette, Greene, Washington, Montour, Sullivan, Wyoming, Wayne and Susquehanna, and also a large part of thepresent counties of Allegheny, Beaver, Armstrong, Indiana, Clearfield,
Centre, Clinton, Lycoming, Bradford, Lackawanna, Luzerne, Columbia, Northumberland and Union.

As to what is now Somerset county, al that part of it that lies west of the summit of the Allegheny mountain is of this purchase, which in official papers is usually spoken of as the purchase of 1768. The six townships of the county east of the mountain were a part of the purchase of 1754.

The Indians are said to have received the sum of ten thousand pounds for their claims. The titles of all lands in Pennsylvania rest on the charter granted to William Penn by the King of England in 1681. The extinction of the Indian title would seem to have been a voluntary act on the part of William Penn and his successors, it being considered on their part that the Indians were the natural owners of the land, and that it would only be just that they should receive something in the way of payment for the surrender
of their rights. There was also the additional reason that in making them some compensation for their lands the settlement of the county could be made in a more peaceable way.

After acquiring the Indian title, the Penns lost but little time in opening the way for a legal settlement and sale of their lands. On February 23, 1769, notice was given by public advertisement for the information of the public, that their land office in the City of Philadelphia would be open on April 3rd, 1769, at 10 o'clock A. M., to receive application from all persons inclined to take up lands in the new purchase, upon the terms of five pounds sterling per hundred acres, and one penny per acre per annum for quit rent. As it was anticipated that many persons would attend on the day of opening for the purpose of presenting their applications, each eager
to be first, it was determined that the most equitable way of receiving them would be to place them in a box or other receptacle as received, which they were taken out, and thus determining the matter of preference, and it was so done. Those persons who had already settled on the lands they desired topurchase, and particularly those who had occupied their claims under
permission of the military authorities, were given a preference, but such persons as had located on claims in the interval between the extinction of the Indian title and the opening of the land office were not allowed any preference.

We do not know who, in what is now Somerset county, received the first warrant for a survey, but do know of one in Elk Lick Township that bears the date of April 12, 1769, or nine days after the opening of the land office. We also know of one in Addison Township bearing the date April 19th of the same year.

(The History of Bedford and Somerset Counties by Blackburn and Welfley is being scanned and placed online by Batha Karr for use on this website).

This county is part of the USGenWeb Project, a non-profit genealogical resource web system, and is maintained by April Phillips and Connie Burkett with help and information provided by other volunteers.


Treaty and Land Transaction of 1784

Lands reserved during the 1784 Treaty process

The American Revolutionary War in states such as New York, and North and South Carolina was brutal. This is because of the nature of the wars fought in these states. The wars fought in these states were civil wars. The colonial/state citizens as well as members of the American Indian nations chose sides fought against each other. Years of pent up animosities were unleashed on each other.

In upstate New York the centuries of peace between the Six Nations were upended. In broad terms, the Oneida and Tuscarora Nations allied with the United States, while the Mohawk, Onondaga, Cayuga and Seneca Nations allied with Great Britain. ** It is said in broad terms because when the war started each nation of the Six Nations attempted to remain neutral. There were individuals, such as Joseph Brant, however who had chosen sides early in the war. When the war arrived in upstate New York, some of the nations began leaning toward alliances. However, many American Indians, such as many of the Onondaga, attempted to continue remaining neutral because this was a fight between Great Britain and the United States. On August 6, 1777, members of different nations fought against each other at the Battle of Oriskany. This event upended the Great Tree of Peace and the hatchet was removed from under the tree. As the war progressed, the 1779 Clinton-Sullivan Campaign in western New York forced many who continued to remain neutral to chose sides.

** To say that all members of an American Indian nation chose to ally themselves with the nation’s leanings is also wrong assumption. Individuals within the nations chose which side to support their path to war. Thus there are examples such as Mohawks allying with Great Britain, while other Mohawks were allied with the United States, as well as examples of American Indians remaining neutral throughout the war.

Why there was a need for the 1784 Treaty of Fort Stanwix is tied to the 1783 Treaty of Paris. This latter treaty ended the American Revolutionary War between the United States and Great Britain. However, within the treaty there were no negotiated terms for American Indian allies the American Indian nations would need to negotiate their own treaties of peace with the United States.

The United States negotiated its first treaty with American Indians in 1778. This treaty with the Delaware nation permitted the Continental Army to pass through the nation's lands but this treaty would not be ratified by the United States until many years later in 1805. Negotiating a peace treaty with American Indian nations to end a brutal war was new for the United States. And the first attempt by the new nation would take place at Fort Stanwix in 1784.

Members of the Six Nations began arriving at the fort in September. Once again, because the fort was uninhabitable because it burned down and was abandoned by the Continental Army in 1781. Temporary buildings were constructed for the council house, living quarters for representatives of the United States, and storage. Because the federal representatives were late to arrive, the State of New York's governor George Clinton took the opportunity to attempt to negotiate a treaty and land transactions with the Six Nations. The Six Nations rebuffed his advances, preferring to wait for the federal negotiators. The person who delivered the Six Nations' message to rebuff the governor was Joseph Brant. After New York was rebuffed, Brant left the treaty grounds. James Monroe, the future 5th President of the United States, who was at the treaty to observe the negotiations, traveled with Brant and toured the Grand River Reservation and Lake Ontario's northern shoreline in Canada.

The federal representatives, Arthur Lee, and General Richard Butler, arrived at the fort on October 2nd, with Oliver Wolcott arriving by October 5th, with Marquis de La Fayette, James Madison, the future 4th President of the United States, and a regiment from the Continental Army. The federal representatives became angered by the State of New York's advances toward the Six Nations and ordered that all New York representatives be removed from the treaty grounds. The representatives also became angered by sutlers plying the American Indians with rum and ordered that these sutlers be removed from the treaty grounds as well.

After Marquis de La Fayette gave speeches on October 3rd and 4th, the treaty negotiations began. The Six Nations, with Shawnee representatives observing, gave a speech stating that they were authorized to negotiate a treaty for themselves as well as for the Ottawa, Chippewa, Huron, Potawatomi, Mississauga, Miami, Delaware, Cherokees, Chickasaw, Choctaw, and Creek nations. In reply, the federal representatives stated that they were only negotiating a treaty with the Six Nations. This followed the example of Sir William Johnson in dividing the American Indian nations and attempting to keep a pan-Indian union from forming. The federal negotiators then dictated the terms of the treaty to the Six Nations, treating the Mohawk, Onondaga, Cayuga and Seneca as defeated enemies which they were not.

The United States gave peace to the Six Nations, recognized the allegiance of the Oneida and Tuscarora nations, and admonished the Mohawk, Onondaga, Cayuga and Seneca nations for being belligerents. The United States then established the boundary for a reserve for the Six Nations. This became the first American Indian reservation in the United States. The United States then took hostages from the Six Nations until all white and black prisoners of war were returned. The Six Nations also ceded interests in land west and north of the boundary line negotiated at Fort Stanwix in 1768. Importantly, the treaty recognized each of the six nations as sovereign nations, and promised to protect the Six Nations and the reserve's land, a promise that was not kept.

The Six Nations accepted the terms of the treaty for consideration during the negotiations. However, individuals that may have been selected by the federal representative for the Six Nations may have been coerced into signing the treaty on October 22, 1784. The United States ratified this treaty in 1785, but the Six Nations never ratified the treaty.

After the federal treaty with the Six Nations was concluded, representatives from Pennsylvania negotiated a land transaction with the Six Nations. The northern and western boundary established in Pennsylvania with the 1768 Boundary Line Treaty of Fort Stanwix, and subsequent clarifications, was pushed north and west to the state's current northern and western borders, with the exception of the northwest triangle that was added in 1792. The federal representatives, Arthur Lee, Oliver Wolcott and General Richard Butler signed this land transaction. The entire Six Nations reserve was then within the boundaries of the State of New York.

After the treaty with the Six Nations was concluded, representatives from the United States then negotiated treaties with other American Indian nations: Wyandot, Delaware, Chippewa and Ottawa in January 1785, Cherokee in November 1785, Choctaw in January 1786, Chickasaw in January 1786, and Shawnee in January 1786. Within these treaties there are articles and elements from the 1784 Treaty of Fort Stanwix.

This treaty initiated another wave of westward expansion as settlers and land speculators moved into Ohio. This sparked the Ohio Indian War which ended after the 1794 Battle of Fallen Timbers and subsequent 1795 Treaty of Greenville. These events, in association with the 1784 Jay Treaty, paved the way for Ohio to become a state in 1803 and further westward expansion.


Treaty of Fort Stanwix, 1768

The power of many of the eastern Indian tribes had been sapped by the demands of the French and Indian War and Pontiac's Rebellion. A possible respite was provided by the implementation of the Proclamation of 1763, a British plan to end white incursions onto Indian lands by establishing a line of separation down the crest of the Appalachian Mountains.

Within months after the new policy's enunciation, the pressure was on to secure more lands from the tribes. Minor westward adjustments were made over the next few years, but a major change occurred in 1768. At that time, British officials met with Iroquois leaders at Fort Stanwix, a key installation near present-day Rome, New York. In return for a guarantee of their traditional homelands in western New York, the Iroquois surrendered their claims south of the Susquehanna and Ohio rivers ? lands not occupied by the Six Nations, but home to the Delaware, Mingo and Shawnee.

British aims in the Treaty of Fort Stanwix are not entirely clear. White settlers were pressing hard to gain access to western lands, but there also is some evidence that thought was being given to creating a permanent buffer zone between the races. In the end, the intent mattered little. Colonists began almost immediately to pour over the mountains, which sparked conflict with the resident tribes. The mounting friction culminated in 1774 in Lord Dunmore?s War, a clash that resulted in further white access to Indian hunting grounds and free navigation of the Ohio River.


Newton Lake – Part of the 1768 Fort Stanwix Treaty

Lackawanna County was created in 1878. It resides in the lands of the November 5, 1768 Treaty at Fort Stanwix, commonly call the “New Purchase”, which extend from the northeast corner to the southwest corner of the Commonwealth.

As mentioned in a previous blog post the lands around Newton Lake, in Greenfield Township have a rich history. Prior to William Penn’s 1681 Charter from King Charles II the lands of Northeastern Pennsylvania were home to the Iroquois (Six Nations) and the Lenape (Delaware Nation) Indians. The Treaty at Fort Stanwix, in present-day Rome, New York settled land claims between the Six Nations and William Penn’s family. The Pennsylvania lands acquired from the Six Nations in 1768 was known as the New Purchase. The final portion of the Line of Property, called the Purchase line, was fixed in 1773 by representatives from the Six Nations and the Pennsylvania colony. They finalized the deal at a spot called Canoe Place at the confluence of West Branch of the Susquehanna River and Cush Cushion Creek in what is now Cherry Tree, Pennsylvania.

During the decades of the 18th century, most Lenape were pushed out of their homeland by expanding European colonies. The American Revolutionary War and United States’ independence pushed them farther west. In the 1860s, the United States government sent most Lenape remaining in the eastern United States to the Indian Territory (present-day Oklahoma and surrounding territory) under the Indian removal policy.

As the colony of Pennsylvania was being settled, the lands around Newton Lake were originally part of Northhampton County. In 1786 Luzerne County was formed with Greenfield Township, formed in 1816, as part of it’s territory. Lackawanna County, with the lands around Newton Lake at its northern edge, was formed formed in 1878, nearly 200 years after William Penn’s Charter.


Assista o vídeo: A Day in the Life: Fort Stanwix Edition