Panteras Negras, Definição e Linha do Tempo

Panteras Negras, Definição e Linha do Tempo

Os Panteras Negras, também conhecido como Partido dos Panteras Negras, foi uma organização política fundada em 1966 por Huey Newton e Bobby Seale para desafiar a brutalidade policial contra a comunidade afro-americana. Vestidos com boinas e jaquetas de couro pretas, os Panteras Negras organizaram patrulhas armadas de cidadãos em Oakland e outras cidades dos EUA. Em seu pico em 1968, o Partido dos Panteras Negras tinha cerca de 2.000 membros. A organização posteriormente declinou como resultado de tensões internas, tiroteios mortais e atividades de contra-espionagem do FBI destinadas a enfraquecer a organização.

Origens e história dos Panteras Negras

Os fundadores do Black Panther Party, Huey Newton e Bobby Seale, se conheceram em 1961 enquanto estudantes no Merritt College em Oakland, Califórnia.

Ambos protestaram contra a celebração do “Dia do Pioneiro” da faculdade, que homenageou os pioneiros que vieram para a Califórnia em 1800, mas omitiu o papel dos afro-americanos na colonização do Oeste americano. Seale e Newton formaram o Negro History Fact Group, que convocou a escola para oferecer aulas de história negra.

Eles fundaram os Panteras Negras após o assassinato do nacionalista negro Malcolm X e depois que a polícia de San Francisco atirou e matou um adolescente negro desarmado chamado Matthew Johnson.

Originalmente apelidada de Partido dos Panteras Negras para Autodefesa, a organização foi fundada em outubro de 1966. As primeiras atividades dos Panteras Negras envolviam principalmente o monitoramento das atividades policiais em comunidades Negras em Oakland e outras cidades.

À medida que instituíram uma série de programas sociais e se engajaram em atividades políticas, sua popularidade cresceu. Os Panteras Negras obtiveram amplo apoio de centros urbanos com grandes comunidades minoritárias, incluindo Los Angeles, Chicago, Nova York e Filadélfia. Em 1968, os Panteras Negras tinham cerca de 2.000 membros em todo o país.

LEIA MAIS: Como o movimento do poder negro influenciou o movimento dos direitos civis

Atividades políticas e programas sociais

Newton e Seale basearam-se na ideologia marxista para a plataforma do partido. Eles delinearam os pontos de vista filosóficos e objetivos políticos da organização em um Programa de Dez Pontos.

O Programa de Dez Pontos exigia o fim imediato da brutalidade policial; emprego para afro-americanos; e terra, moradia e justiça para todos.

Os Panteras Negras faziam parte do movimento Black Power, que enfatizava o orgulho negro, o controle da comunidade e a unificação dos direitos civis.

Embora os Panteras Negras fossem frequentemente retratados como uma gangue, sua liderança via a organização como um partido político cujo objetivo era conseguir que mais afro-americanos fossem eleitos para cargos políticos. Eles não tiveram sucesso nesta frente. No início dos anos 1970, os esforços de contra-espionagem do FBI, atividades criminosas e uma divisão interna entre os membros do grupo enfraqueceram o partido como força política.

Os Panteras Negras, entretanto, iniciaram uma série de programas sociais comunitários populares, incluindo programas de café da manhã gratuito para crianças em idade escolar e clínicas de saúde gratuitas em 13 comunidades afro-americanas nos Estados Unidos.

Violência e controvérsias dos Panteras Negras

Os Panteras Negras estiveram envolvidos em inúmeros encontros violentos com a polícia. Em 1967, o fundador Huey Newton supostamente matou o policial John Frey de Oakland. Newton foi condenado por homicídio culposo em 1968 e foi sentenciado a dois a 15 anos de prisão. Uma decisão do tribunal de apelação posteriormente reverteu a condenação.

Eldridge Cleaver, editor do jornal dos Panteras Negras, e Bobby Hutton, membro e tesoureiro dos Panteras Negras de 17 anos, estiveram envolvidos em um tiroteio com a polícia em 1968 que deixou Hutton morto e dois policiais feridos.

Os conflitos dentro do partido também se tornaram violentos. Em 1969, o membro do Partido dos Panteras Negras, Alex Rackley, foi torturado e assassinado por outros Panteras Negras que o consideravam um informante da polícia.

A contadora dos Panteras Negras Betty Van Patter foi encontrada espancada e assassinada em 1974. Ninguém foi acusado da morte, embora muitos acreditassem que a liderança do partido fosse a responsável.

O FBI E COINTELPRO

A mensagem socialista dos Panteras Negras e o foco nacionalista negro os tornaram o alvo de um programa secreto de contra-espionagem do FBI chamado COINTELPRO.

Em 1969, o FBI declarou os Panteras Negras uma organização comunista e inimiga do governo dos Estados Unidos. O primeiro diretor do FBI, J. Edgar Hoover, em 1968 chamou os Panteras Negras, "uma das maiores ameaças à segurança interna da nação."

O FBI trabalhou para enfraquecer os Panteras explorando rivalidades existentes entre grupos nacionalistas negros. Eles também trabalharam para minar e desmantelar o Programa Café da Manhã Grátis para Crianças e outros programas sociais comunitários instituídos pelos Panteras Negras.

LEIA MAIS: Como o programa do café da manhã dos Panteras Negras inspirou e ameaçou o governo

Em 1969, a polícia de Chicago atirou e matou os membros do Black Panther Party Fred Hampton e Mark Clark, que estavam dormindo em seu apartamento.

Cerca de cem balas foram disparadas no que a polícia descreveu como um feroz tiroteio com membros do Partido dos Panteras Negras. No entanto, os especialistas em balística determinaram posteriormente que apenas uma dessas balas veio do lado dos Panteras.

Embora o FBI não tenha sido responsável por liderar a operação, um grande júri federal indicou posteriormente que o bureau desempenhou um papel significativo nos eventos que antecederam a operação.

O Partido dos Panteras Negras foi oficialmente dissolvido em 1982.

Nova festa dos Panteras Negras

O Novo Partido dos Panteras Negras é uma organização nacionalista negra fundada em Dallas, Texas, em 1989. Membros do Partido dos Panteras Negras original dizem que não há relação entre o Partido dos Panteras Negras e os Panteras Negras originais.

A Comissão de Direitos Civis dos Estados Unidos e o Southern Poverty Law Center consideram o Novo Partido dos Panteras Negras um grupo de ódio.

Fontes

5 coisas para saber sobre os Panteras Negras. EUA hoje.
Black Panther Party. Departamento Federal de Investigação.
Os Panteras Negras: Revolucionários, pioneiros do café da manhã grátis.


Festa dos Panteras Negras

O Partido dos Panteras Negras para Autodefesa (BPP) foi fundado em outubro de 1966 em Oakland, Califórnia, por Huey P. Newton e Bobby Seale, que se conheceram no Merritt College em Oakland. Era uma organização revolucionária com uma ideologia de nacionalismo negro, socialismo e autodefesa armada, particularmente contra a brutalidade policial. Fazia parte do movimento Black Power, que rompeu com os objetivos integracionistas e táticas de protesto não violentas da Conferência de Liderança Cristã do Sul liderada pelo Dr. Martin Luther King Jr. O nome BPP foi inspirado no uso da pantera negra como símbolo que tinha sido recentemente usado pela Lowndes County Freedom Organization, um partido político negro independente no Alabama.

Membros proeminentes do Black Panther Party

Recursos

Arquivos digitalizados do FBI relacionados ao Partido dos Panteras Negras

Libcom.org: A pantera negra, arquivo digital do jornal do Partido dos Panteras Negras

Museu Nacional de História e Cultura Afro-americana: Vendo as mulheres negras no poder

Pantera negra (c. 1966-1969) NAID 12101

O Povo e a Polícia: Oakland (1974) NAID 12120

Registros selecionados relativos à festa dos Panteras Negras

RG 60: Registros do Departamento de Justiça

Class 144 (Direitos Civis) Arquivos de Caso de Litígio e Enclosures, 1936-1997 (NAID 603432)

144-11-562 - Assassinato de Bobby J. Hutton

144-23-971 - Assassinato de Fred Hampton e Mark Clark

RG 65: Registros do Federal Bureau of Investigation (FBI)

Classification 157 (Civil Unrest) Case Files, 1957 - 1978 (New Haven, Connecticut)

Classificação 157 (agitação civil) Arquivos do caso, 1957 - 1978 (Alexandria, Virgínia)

RG 233: Registros da Câmara dos Representantes dos EUA

Artigos do Comitê, 1945 - 1975

Introdução à Black Panther Party, continuação

A filosofia do BPP foi influenciada pelos discursos de Malcolm X da Nação do Islã, pelos ensinamentos do presidente Mao Tse-Tung do Partido Comunista da China e pelo livro anticolonialista Os miseráveis ​​da terra (Les Damnés de la Terre, 1961) pelo psiquiatra Martiniquan Frantz Fanon. A prática de autodefesa armada do BPP foi influenciada pelo ativista afro-americano Robert Williams, que defendeu essa prática contra a agressão anti-negra da Ku Klux Klan em seu livro Negros com armas (1962). Newton e Seale investigaram sua comunidade perguntando aos residentes sobre questões preocupantes. Eles compilaram as respostas e criaram a Plataforma e Programa de Dez Pontos que serviu de base para o Partido dos Panteras Negras. Os dez pontos são:

  • Queremos liberdade. Queremos poder para determinar o destino de nossa Comunidade Negra.
  • Queremos pleno emprego para nosso povo.
  • Queremos o fim do roubo pelos capitalistas de nossa comunidade negra.
  • Queremos uma moradia digna, adequada ao abrigo do ser humano.
  • Queremos educação para nosso povo que exponha a verdadeira natureza desta decadente sociedade americana. Queremos uma educação que nos ensine nossa verdadeira história e nosso papel na sociedade atual.
  • Queremos que todos os homens negros sejam isentos do serviço militar.
  • Queremos o fim imediato da BRUTALIDADE POLICIAL e ASSASSINATO de pessoas negras.
  • Queremos liberdade para todos os homens negros detidos em prisões e cadeias federais, estaduais, municipais e estaduais.
  • Queremos que todos os negros, quando levados a julgamento, sejam julgados em tribunal por um júri de seu grupo de pares ou pessoas de suas Comunidades Negras, conforme definido pela Constituição dos Estados Unidos.
  • Queremos terra, pão, moradia, educação, vestimenta, justiça e paz.

Por causa de sua prática de autodefesa armada contra a polícia, bem como seus elementos comunistas e revolucionários, o BPP era frequentemente alvo do programa COINTELPRO do Federal Bureau of Investigation, bem como de grupos de aplicação da lei estaduais e locais. No entanto, apesar de sua postura militante, o BPP também ofereceu café da manhã gratuito para crianças em idade escolar, exame de anemia falciforme, assistência jurídica e educação de adultos.

A Administração de Arquivos e Registros Nacionais contém mais de 2.400 registros relacionados ao Partido dos Panteras Negras. A maioria desses registros são registros textuais, mas também existem filmes, gravações de som e fotografias.


Origem e programa político

Apesar da aprovação da legislação de direitos civis dos anos 1960 que se seguiu à decisão histórica da Suprema Corte dos EUA em marrom v. Conselho de Educação de Topeka (1954), os afro-americanos que viviam em cidades por toda a América do Norte continuaram a sofrer desigualdades econômicas e sociais. A pobreza e a redução dos serviços públicos caracterizaram esses centros urbanos, onde os moradores estavam sujeitos a condições precárias de vida, desemprego, problemas crônicos de saúde, violência e meios limitados para mudar suas circunstâncias. Tais condições contribuíram para revoltas urbanas na década de 1960 (como as do distrito de Watts, em Los Angeles, em 1965, entre outros) e para o aumento do uso da violência policial como medida para impor ordem às cidades da América do Norte.

Foi nesse contexto, e na sequência do assassinato de Malcolm X em 1965, que os alunos do Merritt Junior College, Huey P. Newton e Bobby Seale, fundaram o Partido dos Panteras Negras para Autodefesa em 15 de outubro de 1966, em West Oakland ( oficialmente “Western Oakland”, um distrito da cidade de Oakland), Califórnia. Abreviando seu nome para Black Panther Party, a organização imediatamente procurou se diferenciar das organizações nacionalistas culturais afro-americanas, como a Universal Negro Improvement Association e a Nation of Islam, às quais era comumente comparada. Embora os grupos compartilhassem certas posições filosóficas e características táticas, o Partido dos Panteras Negras e os nacionalistas culturais diferiam em vários pontos básicos. Por exemplo, enquanto os nacionalistas culturais afro-americanos geralmente consideravam todos os brancos como opressores, o Partido dos Panteras Negras distinguia entre brancos racistas e não racistas e se aliava a membros progressistas do último grupo. Além disso, enquanto os nacionalistas culturais geralmente viam todos os afro-americanos como oprimidos, o Partido dos Panteras Negras acreditava que os capitalistas e as elites afro-americanos podiam e normalmente exploravam e oprimiam os outros, particularmente a classe trabalhadora afro-americana. Talvez o mais importante, enquanto os nacionalistas culturais colocavam ênfase considerável nos sistemas simbólicos, como linguagem e imagens, como meios de libertar os afro-americanos, o Partido dos Panteras Negras acreditava que tais sistemas, embora importantes, são ineficazes para trazer a libertação. Considerava os símbolos lamentavelmente inadequados para melhorar as condições materiais injustas, como o desemprego, criadas pelo capitalismo.

Desde o início, o Partido dos Panteras Negras delineou um Programa de Dez Pontos, não muito diferente daqueles da Associação de Melhoramento do Negro Universal e da Nação do Islã, para iniciar projetos nacionais de sobrevivência da comunidade afro-americana e forjar alianças com radicais brancos progressistas e outras organizações de pessoas de cor. Uma série de posições delineadas no Programa de Dez Pontos abordam uma posição de princípio do Partido dos Panteras Negras: a exploração econômica está na raiz de toda opressão nos Estados Unidos e no exterior, e a abolição do capitalismo é uma pré-condição da justiça social. Na década de 1960, essa perspectiva econômica socialista, informada por uma filosofia política marxista, repercutiu em outros movimentos sociais nos Estados Unidos e em outras partes do mundo. Portanto, mesmo que o Partido dos Panteras Negras tenha encontrado aliados dentro e fora das fronteiras da América do Norte, a organização também se viu diretamente na mira do Federal Bureau of Investigation (FBI) e de seu programa de contra-espionagem, COINTELPRO. Na verdade, em 1969, o diretor do FBI J. Edgar Hoover considerou o Partido dos Panteras Negras a maior ameaça à segurança nacional.


David Huffman

(Foto de Dwayne Newton)

A mãe de David Huffman era uma artista gráfica e uma das primeiras Panteras Negras. Agora ele mesmo um artista, Huffman relembra sua formação política com orgulho.

& # 8220Eu tinha cinco anos em 1968. Eu teria preferido ficar sentado em casa, assistindo desenhos animados & # 8212, mas estava do lado de fora do Tribunal do Condado de Alameda, carregando um Huey Newton grátis banner ", diz ele. A mãe de Huffman desenhou o banner.

& # 8220A história não & # 8217t foi educada com os Panteras & # 8221 Huffman reflete. & # 8220I & # 8217m espero que este show vá dissipar a noção deles como um grupo terrorista, ou como criadores de problemas. Como artista, eu fui fortalecido pelo que fiz durante aquele período. & # 8221


Sobre a seção Festa dos Panteras Negras

O projeto BPP começou como um projeto de aula colaborativa em História 105 & ldquoOs povos dos Estados Unidos & rdquo no inverno de 2016. Kevin Baum, Neil Blaine, Annelise Blanchard, Lindsay Boone, Connor Castro, Mitchell Henderson, Cindy Lee, Jillian Kaufman, Matthew Kelleher, Sungjoon Kim, Devin Mutha, Bao Ta, Nicholas Wedler, Zachary Williams e Steven Yong pesquisaram a coleção de jornais históricos da ProQuest, reunindo informações e resumindo eventos. Arianne Hermida pesquisou eventos no Seattle Times, A pantera negra (disponível em It's About Time: The Black Panther Party Legacy e amp Alumni), Berkeley Barb, e Tribo Berkeley (da coleção Independent Voices).


Uma linha do tempo da ascensão e queda dos Panteras Negras

O Partido dos Panteras Negras esteve ativo por apenas 16 anos, de 1966 a 1982. Aqui estão 16 marcos. As fontes incluem o Oakland Museum of California e & ldquoPower to the People: the World of the Black Panthers & rdquo, de Stephen Shames e Bobby Seale, 2016.

22 de outubro de 1966 O organizador da comunidade de Oakland, Bobby Seale, e o ex-presidiário que se tornou estudante de direito Huey Newton, formam o Black Panther Party for Self Defense, uma organização política revolucionária, no aniversário de 30 anos de Seale & rsquos. A plataforma e o programa Ten Point são o documento fundador.

25 de abril de 1967 & mdash O jornal Black Panther estreia com a manchete em negrito & ldquo Por que Denzil Dowell foi morto & rdquo para reunir ações sobre a morte de um jovem negro baleado pela polícia em Richmond.

2 de maio de 1967 & mdash O presidente do Panther Seale lidera um grupo de Panteras Negras em armas que marcham até o Capitólio do estado para protestar contra uma lei que, segundo eles, restringirá o direito de portar armas. A lei é uma resposta às patrulhas armadas dos Panteras em seus bairros. O governador Ronald Reagan sanciona a legislação.

28 de outubro de 1967 & mdash O Ministro da Defesa das Panteras, Newton, está envolvido em um tiroteio com a polícia de Oakland após uma parada no trânsito. Oficial John Frey é morto. Newton é baleado no abdômen. Rastreado em um hospital de Oakland, ele é preso e acusado de assassinato em primeiro grau.

8 de abril de 1968 & mdash Bobby Hutton, tesoureiro do Panther de 17 anos, é morto pela polícia após um violento confronto em West Oakland. Os Panteras afirmam que Hutton foi baleado oito vezes enquanto estava desarmado e com os braços levantados para se render.

8 de setembro de 1968 & mdash Um júri absolve Newton de homicídio, mas o condena por homicídio culposo. Ele é condenado a dois a 15 anos.

10 de setembro de 1968 & mdash Tiros de rifle são disparados contra a sede nacional dos Panteras Negras em Oakland. Um pôster na janela da frente, de Newton segurando uma arma enquanto está sentado em uma cadeira de vime africana, é aparentemente o alvo. Dois policiais de Oakland, fora de serviço, intoxicados são responsabilizados pelo incidente e dispensados ​​da força policial.

1968 & mdash O ativismo se baseia na noção de que Newton é um prisioneiro político. A campanha & ldquoFree Huey & rdquo leva à abertura de capítulos dos Panteras Negras em mais de 20 cidades. O programa Café da Manhã Grátis para Crianças é lançado na Igreja Episcopal St. Augustine & rsquos em Oakland.

19 de agosto de 1969 & mdash Seale é preso em Berkeley sob a acusação de incitar um motim na Convenção Nacional Democrata em Chicago, um ano antes. No famoso julgamento do Chicago Seven, Seale é amarrado e amordaçado após se recusar a impedir suas explosões no tribunal.

5 de agosto de 1970 & mdash Depois de sua primeira condenação ser anulada, Newton é libertado sob fiança de $ 50.000, aguardando novo julgamento, depois de cumprir 33 meses pela morte do oficial Frey. Ele se muda para um apartamento no último andar na 1200 Lakeshore Ave., Oakland. Após dois novos julgamentos, as acusações são finalmente retiradas.

25 de maio de 1971 & mdash Seale & rsquos caso de conspiração de assassinato é arquivado em New Haven, Connecticut, após o encerramento de seu caso em Chicago. Ele é libertado após 21 meses de prisão.

29 de março de 1972 & mdash A Conferência de Sobrevivência da Comunidade Negra é realizada no Oakland Civic Auditorium. Dez mil sacolas de mantimentos são distribuídas com produtos enlatados no fundo, produtos embalados no meio e um frango de 4 libras em cada sacola.

24 de junho de 1972 & mdash Seale anuncia sua candidatura a prefeito de Oakland. Panther Elaine Brown anuncia sua candidatura à Câmara Municipal. Seale força o escoamento. Ambos os candidatos perdem.

Setembro de 1973 & mdash A Oakland Community School é aberta para educar os filhos dos Panteras. A capacidade de 150 crianças é alcançada em breve.

1982 & mdash Black Panther Party é dissolvido. A Oakland Community School fecha. Newton é acusado de desviar $ 600.000 da escola. Ele é sentenciado a seis meses após não contestar o roubo de US $ 15.000 em ajuda estatal destinada à escola.

22 de agosto de 1989 & mdash Newton, 47, é morto a tiros em uma rua de West Oakland pelo membro da gangue Tyrone Robinson, supostamente por causa de um tráfico de drogas. Robinson é condenado por assassinato.


Panteras Negras - História, Definição e Linha do Tempo - HISTÓRIA

Em 1954, 65% de todos os afro-americanos viviam em áreas urbanas. É a primeira vez na história da América que a maioria dos negros vive fora do Sul e marca a conclusão da mudança populacional iniciada durante a Grande Migração. Sair do Sul, no entanto, não garantia deixar para trás a discriminação. O status dos negros como americanos que enfrentam discriminação diariamente permaneceu praticamente o mesmo. Eles viviam em habitações precárias. Os trabalhadores negros continuaram concentrados em empregos menos qualificados. Eles foram os últimos contratados e demitidos. A renda média de uma família afro-americana era de apenas três quintos da de uma família branca. Essas condições prepararam o cenário para os motins urbanos da década de 1960.

No marco Brown v. Board of Education, a Suprema Corte reverte Plessy v. Ferguson, declarando que a educação pública "separada, mas igual" é inconstitucional. Nos próximos anos, os ativistas dos direitos civis irão remover os vestígios remanescentes de discriminação legal, desde ônibus e restaurantes segregados até direitos de voto.

Em 1º de dezembro, Rosa Parks, uma mulher negra de 43 anos, se recusa a ceder seu lugar em um ônibus municipal de Montgomery, Alabama, para um homem branco. Sua prisão desencadeia um boicote negro aos ônibus da cidade. Martin Luther King, Jr., um ministro batista de 26 anos relativamente desconhecido, torna-se o porta-voz e organizador do boicote e é catapultado para a proeminência nacional. Em 1956, a Suprema Corte declara que a segregação nos ônibus é inconstitucional e os ônibus em todos os EUA são forçados a desagregar.

O reverendo Martin Luther King Jr. e outros ministros negros do sul descobriram que a Conferência de Liderança Cristã do Sul (SCLC) trouxe o fim da segregação. O SCLC adota o protesto não violento como a pedra angular de sua estratégia e constrói alianças com organizações comunitárias locais em todo o sul. King chefia o SCLC e o transforma em uma poderosa organização de direitos civis.

Em 1958, o desemprego para os negros era de 14,4% e 6,9% para os brancos. Os indicadores econômicos para os negros americanos levam alguns a argumentar que a desagregação escolar de 1954 fez pouca diferença para a maioria dos afro-americanos que viviam fora do sul. De fato, os benefícios da dessegregação fluíram primeiro para as classes altas negras: no final da década, haveria pelo menos 25 milionários negros e mais de quatrocentos que ganhavam 50 mil dólares por ano. 10% dos negros americanos ganhavam entre quinze e cinquenta mil dólares por ano. Na época, suas conquistas foram elogiadas como um sinal de que os tempos haviam melhorado. No entanto, as classes altas negras contribuíram (em tempo e dinheiro) para o esforço dos direitos civis: para eles, os tempos podem ter melhorado, mas as coisas pioraram.

Em 1959, Walter Eugene King assume o nome iorubá Adefunmi e torna-se sacerdote da Santeria. Ele forma o Templo Shango em Nova York. Com o passar dos anos, o Templo Xangô se distancia da comunidade Santeria, enfatizando o ritualismo e o nacionalismo no lugar da síntese católico-iorubá da Santeria. Em 1964, Adefunmi muda o nome do templo para Templo Yoruba.

Estudantes universitários negros fundaram o Comitê Coordenador Não-Violento do Aluno (SNCC). A organização se dedica a acabar com a segregação e dar aos jovens negros uma voz mais forte no movimento pelos direitos civis. Os membros do SNCC demonstram a eficácia de manifestações não violentas, uma tática que logo é adotada por outros grupos de direitos civis. Os membros do SNCC participam dos Freedom Rides, viagens feitas em ônibus interestaduais para desafiar a segregação de banheiros, restaurantes e salas de espera de estações de ônibus. Após o Freedom Rides, o SNCC se concentra no registro de eleitores. O atrito entre o SNCC e o SLCC se desenvolve e, em 1965, alguns membros do SNCC questionam a eficácia do ativismo não violento, precipitando uma mudança dramática nas práticas do SNCC.

A Nação do Islã se expande com Elijah Muhammad no comando. O porta-voz da Nação, Malcolm X, viaja pelo país em viagens de palestras. A eloqüência enraivecida de Malcolm X e a mensagem de autodefesa e nacionalismo negro refletem a raiva e a alienação de muitos negros urbanos, atraindo grandes multidões e abrigos.

A Igreja Batista da Sixteenth Street em Birmingham, Alabama, é bombardeada enquanto a escola dominical estava em andamento, e quatro meninas são mortas. Milhares de enlutados, brancos e negros, comparecem aos serviços funerários. Quatro suspeitos são logo identificados, mas o diretor do FBI J. Edgar Hoover bloqueia o processo. O procurador-geral do Alabama, Bill Baxley, reabre o caso em 1971, e Robert Edward Chambliss é condenado por uma acusação de assassinato. O caso é aberto novamente em 1997, e dois ex-Klansmen idosos, Thomas Blanton Jr. e Bobby Frank Cherry, são condenados à prisão perpétua.

Martin Luther King Jr. faz o discurso "Eu tenho um sonho" em frente ao memorial de Lincoln como parte da marcha em Washington. Mais de 250.000 pessoas participam, tornando-se a maior assembleia de protesto da história do país. Em seu discurso, King expõe uma visão de uma América que "se levantará e viverá o verdadeiro significado de seu credo: 'Consideramos essas verdades como evidentes por si mesmas, de que todos os homens são criados iguais'". No ano seguinte, King ganha o Prêmio Nobel da Paz.

Na esteira do assassinato do presidente Kennedy, a Lei dos Direitos Civis de 1964 foi aprovada. A lei efetivamente desagrega os estabelecimentos públicos, declarando: "Todas as pessoas têm direito ao usufruto total e igual dos bens, serviços, instalações, privilégios, vantagens e acomodações de qualquer local de acomodação pública sem discriminação ou segregação em razão de raça, cor, religião ou nacionalidade. "

O Congresso aprova a Lei de Direitos de Voto em 1965, que proíbe a discriminação racial nas práticas de votação. A Lei de 1965 proíbe os testes literários e taxas de votação usados ​​desde a Reconstrução para impedir que os negros votem. A lei vem na esteira de uma grande marcha de Selma a Montgomery em apoio aos direitos de voto liderada por Martin Luther King Jr. A marcha começa em Selma com alguns milhares de participantes e termina em Montgomery com aproximadamente 25.000 apoiadores.

Quando foi assassinado em 1965, Malcolm X havia deixado a Nação do Islã e adotado o nome de Malik el-Hajj Shabazz. Seu assassinato causa um curto-circuito no que poderia ter sido uma coalizão islâmica multirracial trabalhando pelos direitos civis. O trabalho de Malcolm ajudou os "chamados negros" nos Estados Unidos a perceber que são um povo africano e ajudou os africanos no continente a entender sua relação com os negros americanos.

Bobby Seale e Huey Newton co-fundaram os Panteras Negras em Oakland, Califórnia. Ao contrário dos ativistas dos direitos civis que pregam a não violência, os Panteras Negras autorizam o uso da violência como autodefesa. O primeiro ponto de sua plataforma de 10 pontos de fundação diz: "Queremos liberdade. Queremos poder para determinar o destino de nossa Comunidade Negra. Acreditamos que os negros não serão livres até que possamos determinar nosso destino." As panteras ganham notoriedade por patrulhar as ruas com boinas e jaquetas pretas e armadas com armas. Sua mensagem de autodeterminação e poder conquista milhares de seguidores em todo o país.

Martin Luther King se posiciona contra a Guerra do Vietnã porque ela está minando recursos dos programas sociais domésticos. Sua ação o coloca contra o presidente Lyndon Johnson, que sempre foi um aliado.

O SNCC, agora liderado por Stokley Carmichael, rejeita sua estratégia histórica de não violência para abraçar a doutrina do "Poder Negro", que enfatiza o nacionalismo negro e a autoconfiança. A violência é aceita como uma forma legítima de autodefesa. CORE endossa Black Power. O SCLC e o NAACP não.


Projeto de Memória e História da Festa dos Panteras Negras de Seattle

Este filme de 10 minutos apresenta a história do Seattle Panther e apresenta segmentos de entrevistas de sete veteranos do BPP.

Espelhando o incidente em Sacramento que havia chamado tanta atenção em 1967, em 28 de fevereiro de 1969, um grupo de Seattle Panthers liderado pelo tenente Elmer Dixon se reuniu nas escadarias do Capitólio em Olympia para protestar contra um projeto de lei que o tornaria um crime exibir armas de fogo "de forma a manifestar a intenção de intimidar os outros". Em contraste com a manifestação da Califórnia, eles não entraram no prédio e não foram presos. (Foto: Arquivos do Estado de Washington)

Desde o momento em que o capítulo de Seattle foi formado, ele foi um ímã para a atenção da mídia. Clique na capa para ler Seattle Magazineartigo de outubro de 1968 sobre Aaron Dixon e os Panteras (em formato pdf). Também contamos com mais de 100 artigos de jornal do período.

Histórias orais em vídeo: biografias curtas e entrevistas em vídeo com dezesseis veteranos do BPP.

O primeiro escritório do BPP na 1127 34th Ave. Aqui estão fotos de todas as sedes do Partido e centros do Programa de Café da Manhã.

O Black Panther Party for Self Defense estabeleceu seu capítulo em Seattle na primavera de 1968. Foi um dos primeiros capítulos autorizados fora da Califórnia. O capítulo de Seattle também durou mais do que a maioria, sobrevivendo até 1978. Embora o número de membros nunca tenha sido grande, a organização teve um grande impacto na região. Com suas boinas pretas e jaquetas de couro e seu compromisso com a autodefesa armada, os Panteras se tornaram modelos para alguns enquanto assustavam outros. De qualquer forma, a organização mostrou a Seattle que suas lutas por justiça racial foram além da persuasão e do protesto não violento. Esta página apresenta o Seattle Black Panther Party & ndash History and Memory Project. A unidade compreende a mais extensa coleção online de materiais para qualquer capítulo do Black Panther Party, incluindo o capítulo de Oakland. Os links acima e abaixo levam a 20 histórias orais em vídeo, um pequeno filme introdutório, dezenas de fotografias, Boletins do BPP, mais de 100 artigos de jornal e a transcrição completa e exibições das Audiências do Congresso de 1970 nas atividades do capítulo. Uma apresentação de slides e um ensaio de três partes contam a história do capítulo do BPP em Seattle.

Huey Newton e Bobby Seale fundaram o Partido dos Panteras Negras em Oakland, Califórnia, no final de 1966. O resto do mundo soube da organização no ano seguinte, depois que um contingente de Panteras fortemente armados marchou para o plenário do legislativo da Califórnia protestando contra um projeto de lei proibir armas de fogo em locais públicos. Armas e autodefesa armada foram elementos-chave no programa Panther, uma parte do qual se concentrou em proteger as comunidades negras de práticas policiais brutais. Chamando policiais & ldquopigs & rdquo e seguindo-os enquanto patrulhavam os bairros negros, os Panteras logo se envolveram em tiroteios mortais com a polícia em Oakland e mais tarde em outras cidades. O pensamento desinformado dos Panteras como Nacionalistas Negros, mas o Partido estava realmente comprometido com o internacionalismo revolucionário, pegando parte de seu programa do & ldquoLittle Red Book & rdquo (citações do presidente Mao Tse Tung) e se identificando com movimentos revolucionários do terceiro mundo. O capítulo do BPP no estado de Washington foi estabelecido em abril de 1968 depois que Aaron Dixon, Elmer Dixon, Anthony Ware, Gary Owens e vários outros futuros Panteras compareceram a um serviço memorial em San Francisco para Bobby Hutton de 17 anos. Hutton foi morto pela polícia de Oakland em um tiroteio no qual o líder do Partido Eldridge Cleaver também foi ferido. Enquanto em Oakland, a juventude de Seattle conheceu o presidente do BPP, Bobby Seale, cuja visita subsequente a Seattle marcou o início do capítulo do estado de Washington. A história do capítulo do Estado de Washington pode ser acompanhada nas páginas a seguir. Janet Jones é a coordenadora desta seção especial e conduziu todas as entrevistas. Alexander Morrow and Nathan Roberts served as Associate Editors. We wish to thank members of the BPP Legacy Committee for sharing stories, photographs, and documents. Thanks also to the Seattle Times, Seattle Post Intelligencer, Seattle Medium, University of Washington Daily, and Afro American Journal, and Seattle Magazine for the articles and photographs that appear on the News Coverage page.


Black Panthers in Portland

The Black Panther Party for Self-Defense (BPP) was founded in October 1966 in Oakland, California, by Huey Newton and Bobby Seale, two young Black men who met at Merritt Junior College. The party was their response to centuries of disenfranchisement of American Blacks and routine police violence in local Black neighborhoods. The BPP’s ten-point platform lists their goals of equality in the realms of employment, housing, and education, along with freedom for political prisoners and an end to police brutality.

In April 1968, when Martin Luther King Jr. was assassinated, Blacks across the nation took to the streets in grief and anger. In Portland, where the public disturbance was minor compared to the riots in Chicago and other cities, a group of about twenty disillusioned young Blacks began meeting to study the writings of Malcolm X and the Little Red Book of quotations from China’s chairman Mao Tse-Tung.

In June 1969, one of the members of the study group was beaten and jailed. Upon his release on bail, Kent Ford held a press conference on the steps of the Portland police station at Southwest Third and Oak. “If they keep coming in with these fascist tactics,” he announced, “we´re going to defend ourselves.” With this public pronouncement, members of the original group, now down to about half a dozen, retooled themselves as a chapter of the BPP. Technically, no chapter could be founded without the blessing of Huey Newton, and Ford traveled to California later that year to secure official approval. The chapter opened an office on the southeast corner of Northeast Cook Street and Union Avenue (present-day Martin Luther King Boulevard), the first of four locations.

By the end of that year, the Portland Panthers had started a Children´s Breakfast Program at Highland United Church of Christ—where they fed up to 125 children each morning before school—as well as the Fred Hampton Memorial People´s Health Clinic, extending free medical care five evenings a week at 109 North Russell to anyone of any race. In February 1970, the BPP opened a dental clinic at 2341 North Williams. When their medical clinic was condemned and razed to accommodate a planned expansion of Emanuel Hospital, the chapter moved their Monday and Tuesday night dental practice to the Kaiser dental clinic at 214 N Russell and their medical clinic to the former dental clinic space on North Williams.

“It felt good,” Oscar Johnson recalls. “We were doing something. We had the respect of the community.” New members were attracted to the social programs, and the Portland chapter grew, though it never exceeded fifty members, about a third of whom were women. Original members included Johnson, a former U.S. Marine Percy Hampton, who joined while still at Jefferson High School Tommy Mills, a decorated Vietnam War vet Joyce Radford, who volunteered for the medical clinic Sandra Ford, whose work at the medical clinic launched her in a new career and Kent Ford, captain of the Portland chapter, who had turned down a college scholarship in order to support his mother and siblings in Richmond, California. At the time of Ford's much-publicized arrest, he was running a crew that sold candy door-to-door and sending money home.

Meanwhile, FBI Director J. Edgar Hoover declared the BPP a threat to national security. In August 1967, he issued an internal memorandum directing the FBI´s counter-intelligence program to “expose, disrupt, misdirect, discredit or otherwise neutralize” the party. The result nationally was the assassination or incarceration of many party members, including Fred Hampton and Geronimo Pratt. Many former Panthers remain in prison or exile today.

Despite the persecution, BPP chapters—forty to forty-five of them—sprang up in major cities across the nation, including one that opened in Eugene, Oregon, in 1968 and operated for over a year. Portland BPP members were tracked by the FBI and characterized by the two major newspapers as criminal yet they were spared the violent attacks party members suffered in other cities, perhaps because so many local dentists, doctors, and nurses—nearly all of them white—helped with their social programs. George Barton, a neurosurgeon, was their first volunteer physician, and Gerry Morrell was their first volunteer dentist. As head of Community Outreach for the Multnomah Dental Society, Morrell persuaded many others to join him.

The Portland chapter lasted a decade, finally closing the medical clinic in 1979. “We decided we just couldn´t keep going,” says Sandra Ford, a founding member who worked in the health clinic as a medical assistant. Those who volunteered in the social programs, Black and white alike, remember their work with pride, and former Portland Panthers are still stopped on the street by children whom they fed in the breakfast program.

Zoom image

Children at the Black Panthers' free breakfast program, 1971.

Children at the Black Panthers' free breakfast program, 1971. Kent Ford sits with the children. Courtesy Portland Oregonian


The Black Panthers

Definition and Summary of the Black Panthers
Summary and Definition: The Black Power movement included organizations such as the Black Panther Party (BPP). The Black Panthers were founded by Huey P. Newton and Bobby Seale in 1966. The Black Panthers Party maintained that little had been achieved by the reformers in the Civil Rights Movement and that violent revolution would be the only means to achieve success in the liberation of African Americans. The Black Panther Party were involved in violent confrontations with the police and many of its members were arrested. The head of the FBI, Edgar J Hoover, called the Black Panthers "the greatest threat to the internal security of the country". The lack of support from the majority of African Americans, and the arrest of regional leaders, resulted in the collapse of the Black Panther Party in the early 1970's.

Black Panthers
Lyndon Johnson was the 36th American President who served in office from November 22, 1963 to January 20, 1969. One of the important events during his presidency was the Black Panthers.

Original members of the Black Panthers

Black Panthers Facts: Fast Fact Sheet
Fast, fun facts and Frequently Asked Questions (FAQ's) about the Black Panthers.

Who were the Black Panthers? The Black Panthers were a highly militant Black Power organization who formed the Black Panther Party for Self-Defense. The Black Panthers openly brandished weapons and adhered to strong socialist and communist ideals believing that violent revolution was the way to achieve the liberation of African Americans.

What year was the Black Panther Party formed? The Black Panther Party was formed in 1966 and its original leaders was Huey P. Newton, Bobby Seale, Elbert "Big Man" Howard, Sherwin Forte, Reggie Forte and Little Bobby Hutton.

What did the Black Panthers do? The Black Panthers took control of their own neighborhoods to aid and protect their communities which included monitoring the behavior of police officers and resisting police brutality.

  1. We want freedom. We want power to determine the destiny of our oppressed communities.
  2. We want full employment for our people.
  3. We want an end to the robbery by the capitalists of our oppressed communities.
  4. We want decent housing, for oppressed communities and land to be made into cooperatives with government aid. We want payment of the overdue debt of forty acres and two mules (in reference to the promise made, but never kept, to freed slaves at the end of the Civil War)
  5. We want education for our people that teaches us our true history.
  6. We want all black men to be exempt from military service
  7. We want an immediate end to police brutality and murder of black people
  8. We want freedom for all black men held in federal, state, county and city prisons and jails
  9. We want all black people to be tried in court by a jury of people from their black communities, as defined by the Constitution of the United States (a reference to the 14th Amendment).
  10. We want land, bread, housing, education, clothing, justice and peace. with certain inalienable rights that among these are life, liberty, and the pursuit of happiness.

Black Panthers Facts for kids The following fact sheet contains interesting facts and information on Black Panthers

Black Panthers Facts for kids

Black Panthers Facts - 1: The Black Panther Party for self defense was part of the Black Power movement that emerged during the Civil Rights era of the 1960's.

Black Panthers Facts - 2: The BPP was established in Oakland, California, by Huey Newton and Bobby Seale. Huey Newton took the role of Defense Minister, Bobby Seale took the role of Chairman and Little Bobby Hutton took the role of Treasurer. The founding members were joined by Elbert "Big Man" Howard, Sherwin Forte and Reggie Forte.

Black Panthers Facts - 3: The main revolutionary goal of the BPP was to take control and provide protection to their neighborhoods and resist any instances of police brutality.

Black Panthers Facts - 4: The BPP sought social justice for African Americans through a combination of revolutionary doctrine, education, and community programs as stated in their Ten Point Program which called for an end to racial oppression, black empowerment and the control of institutions such as schools and hospitals.

Black Panthers Facts - 5: The BPP were a highly militant, revolutionary group who urged African Americans to arm themselves in the fight to force whites to grant them equal rights. They advocated the famous creed of Mao Zedong believing that "Political power comes through the barrel of a gun."

Black Panthers Facts - 6: The BPP dropped "for Self-Defense" from its name in 1967, but the group remained a paramilitary organization who advocated black nationalist and Marxist-Leninist doctrines and from the examples of revolutionary movements in Africa.

Black Panthers Facts - 7: The BPP considered themselves the heirs of many of the views of the much admired Malcolm X, who had been assassinated on February 21, 1965. Betty Shabazz also known as Betty X, was the wife of Malcolm X and BPP members later served as her security escorts.

Black Panthers Facts - 8: Eldredge Cleaver (August 31, 1935 May 1, 1998) an American writer, and political activist joined the BPP as the party's Minister of Information and spokesman, gaining considerable publicity regarding the goals of the organization in his 1967 best selling book, the 'Soul on Ice'.

Black Panthers Facts - 9: Angela Davis, an author, radical Civil Rights activist and educator joined the Black Panthers as well as being a member of the Che-Lumumba Club (CRC), an all-black branch of the Communist Party.

Black Panthers Facts - 10: The African American author and poet Amira Baraka, formerly known as LeRoi Jones (October 7, 1934 January 9, 2014), published an anthology of protest writing by many African American authors called Black Fire.

Facts about the Black Panthers for kids
The following fact sheet continues with facts about Black Panthers.

Black Panthers Facts for kids

Black Panthers Facts - 11: On April 1, 1967, Denzel Dowell, a 22 year old African-American resident of North Richmond, California, was killed by sheriff's deputies. Denzel Dowell's family contacted the Black Panther Party for assistance after county officials refused to investigate the case. The Denzel Dowell shooting led to a street rally organized by the Black Panther Party during which 15 armed members of the BPP led the protest. The incident helped to establish the Black Panthers in the public spotlight.

Black Panthers Facts - 12: The first issue of the Black Panther Party Black Community News Service was published on April 25, 1967 with the headline "Why Was Denzil Dowell Killed?"

Black Panthers Facts - 13: The Mulford Act repealed a law allowing public carrying of loaded firearms. On May 2, 1967, thirty Black Panthers, dressed in black leather jackets, berets, and dark glasses, marched bearing arms, upon the California State Capitol to protest the bill.

Black Panthers Facts - 14: Huey Newton was arrested on murder charges on October 28,1967 following an altercation with Oakland police that resulted in the death of one policeman and the wounding of another. His imprisonment led to leading to "Free Huey" rallies. The case against Huey Newton was eventually dismissed after two retrials ended with hung juries.

Black Panthers Facts - 15: The Cointelpro, FBI short for "counterintelligence program," against Black nationalists began in 1967, with the BPP as its main target. Edgar J Hoover, head of the FBI, called the Black Panthers "the greatest threat to the internal security of the country".

Black Panthers Facts - 16: The Southern California chapter of the BPP was formed in 1968 by Alprentice "Bunchy" Carter (October 12, 1942 January 17, 1969). On January 17, 1968 Alprentice "Bunchy" Carter and another Panther John Huggins, were shot dead on the campus of UCLA by Kwanzaa, a rival black militant organization, headed by Ron Karenga

Black Panthers Facts - 17: On February 25, 1968, Berkeley police officers ransacked the home of Bobby Seale. Bobby Seale and Artie Seale were charged with conspiracy to commit murder but the charges were later dropped due to lack of evidence.

Black Panthers Facts - 18: On March 13, 1968 Arthur (Glen) Morris became the first member of the BPP to be killed by "agents" of the U.S. government.

Black Panthers Facts - 19: During the time that Huey Newton was in prison, BPP members clashed with police on several occasions and the party's treasurer, Little Bobby Hutton, was killed during of these conflicts on April 6, 1968.

Black Panthers Facts - 20: By April 1968, the Southern California chapter of the Black Panthers attracted 50-100 new members every week. As the BPP grew, so did the attacks against it. Little Tommy Lewis, Steve Bartholomew, and Robert Lawrence were all killed as were 15 other members of the BPP.

Black Panthers Facts - 21: The Black Power fist salute given by John Carlos and Tommie Smith during the medal ceremony at the 1968 Mexico Olympics shocked and embarrassed the nation and became associated with the Black Panthers.

Black Panthers Facts - 22: Fred Hampton (August 30, 1948 December 4, 1969) was a radical African-American Civil Rights activist and revolutionary who became deputy chairman of the national BPP and was considered a major threat to the FBI. Fred Hampton was killed during a raid on December 4, 1969 by the Chicago Police Department (CPD) and the Federal Bureau of Investigation (FBI).

Black Panthers Facts - 23: Bobby Rush, who had become the BPP's "minister of defense" for the Illinois Black Panther party, called the raiding party an "execution squad".

Black Panthers Facts - 24: Support for the BBP dwindled with the terrible events that surrounded the organization. The in-fighting between the rival militant groups, the violence of the race riots, the death of Martin Luther King on April 4, 1968, and the rise of the militants and black revolutionaries effectively ended the power of the movement by the end of the 1960's.

Black Panthers Facts for kids

Black Panthers - President Lyndon Johnson Video
The article on the Black Panthers provides detailed facts and a summary of one of the important events during his presidential term in office. The following Lyndon Johnson video will give you additional important facts and dates about the political events experienced by the 36th American President whose presidency spanned from November 22, 1963 to January 20, 1969.

Black Panthers - US History - Leaders - Facts - Major Event - Panthers - Definition - American - US - USA - Panthers - America - Dates - United States - Kids - Leaders - Children - Schools - Homework - Important - Facts - Issues - Panthers - Leaders - Key - Main - Major - Events - History - Panthers - Leaders - Interesting - Panthers - Info - Information - Panthers - American History - Panthers - Leaders - Facts - Historical - Major Events - Black Panthers


Assista o vídeo: CO MUSISZ WIEDZIEĆ? o Black PantherCzarna Pantera - Fakty, Ciekawostki, Debiut u0026 Radioactive TV