Jawfish SS-356 - História

Jawfish SS-356 - História

Jawfish

SS-356, um submarino da classe Perch, foi nomeado Fanegal em 23 de agosto de 1942 e renomeado Jawfish em 24 de setembro de 1942. A construção pela Electric Boat Co., Groton, Connecticut, foi cancelada em 29 de julho de 1944.


Jawfish SS-356 - História

Autores

Bibliografia

Metodologia

Munições canceladas

Veículos terrestres cancelados

Armas de fogo canceladas

Mísseis / bombas voadoras cancelados

cancelado após o dia V-J. 1.400

construído. Clone da Bomba V-1 Buzz. [11]
RCA / National Bureau of Standards & ldquoBat & rdquo & ndash 7.000

cancelado após o dia V-J. 3.000

construído. Míssil anti-navio guiado. [12]

Caças U.S.A.A.F cancelados

cancelado após o dia V-J.
Republic P-47N & ldquoThunderbolt & rdquo & ndash 5.934 cancelado após o dia V-J. [9]
Norte americano P-51D & ldquoMustang & rdquo & ndash 1.000 cancelado após o dia V-J.
North American P-51H & ldquoMustang & rdquo & ndash 1.445 cancelado após o dia V-J. 555 concluído até o dia V-J com a última aeronave entregue em 1946. [9]
P-51M & ldquoMustang & rdquo & ndash norte-americano 1.628 cancelado após o dia V-J. Um único avião construído. [9]
P-51L & ldquoMustang & rdquo & ndash norte-americano, 1.700 cancelados após o dia V-J. Nunca construído. [9]
Bell P-59A & ldquoAiracomet & rdquo & ndash 100 encomendado em 1942. 50 cancelado em 30 de outubro de 1943 devido a baixo desempenho. [9]
Curtiss P-60A & ndash 1.950 encomendado em 21 de outubro de 1941. Cancelado inteiramente em 2 de janeiro de 1942 para mais P-40K / L e P-47Gs. [9]
Northrop P-61C & ldquoBlack Widow & rdquo & ndash 400 a 551 cancelado após o dia V-J. 41 concluído. As fontes diferem quanto ao que estava no pedido.
Curtiss P-62A e ndash 100 encomendado em 25 de maio de 1942. Cancelado em 27 de julho de 1942 devido a temores de afetar a produção de P-47Gs fabricados por Curtiss. [9]
Bell P-63E-1 & ldquoKingcobra & rdquo - 2.930 cancelado após o dia V-E. 13 construído. [9]
Republic P-72A & ndash 100 encomendado e cancelado em um horário não especificado. [9]
Fisher P-75A & ldquoEagle & rdquo & ndash 2.500 encomendado em 6 de julho de 1943. 2.494 cancelado em 27 de outubro de 1944. Seis construídos. [9]
Bell P-76A & ndash 4.000 encomendados no início de 1942. Totalmente cancelado em 20 de maio de 1942, liberando Bell-Atlanta para a produção de B-29. [9]
Lockheed P-80A & ldquoShooting Star & rdquo & ndash 2.583 cancelado após o dia V-J.
Lockheed P-80N & ldquoShooting Star & rdquo & ndash 1.000 cancelado após o dia V-E. Nunca construído. Teria sido construído na fábrica da NAA em Dallas. [9]
North American P-82B & ldquoTwin Mustang & rdquo & ndash 480 cancelado após o dia V-J. 20 construído em agosto de 1945.
Republic P-84A & ldquoThunderjet & rdquo & ndash 400 encomendado em março de 1945. Contrato retrabalhado em 15 de janeiro de 1946 em 15 x YP-84As e 85 x P-84Bs. [9]

Bombardeiros médios / leves dos EUA cancelados

Bombardeiros pesados ​​dos EUA cancelados

blocos seriais cancelados e a reivindicação comumente dada de 5.092 B-29s cancelada no Dia V-J. Talvez eles confundam o B-29C com o B-29? [22] [9]

Aeronave de reconhecimento dos EUA cancelada

U.S.A.A.F / U.S.N. Aeronave de transporte cancelada

Caças da Marinha dos EUA cancelados

Embarcação de Ataque (Torpedo / Mergulho) da Marinha dos EUA cancelada

Patrulha Bombardeiros / Hidroaviões da USN

Cancelamentos de navio de guerra

A primeira onda de cancelamentos de encouraçados ocorreu em maio-julho de 1942, com muitos navios sendo suspensos e depois cancelados.

21 de julho de 1943 Cancelamentos (suspenso no início de maio de 1942) (6 BB):

A segunda onda veio com a vitória sobre o Japão e a era pós-guerra:

11 de agosto de 1945 Cancelamentos (1 BB):

20 de janeiro de 1950 Cancelamentos (1 BB):

Cancelamentos de porta-aviões

O primeiro cancelamento da transportadora foi em janeiro de 1943, devido à falta de disponibilidade da rampa de lançamento em Newport News para um navio tão grande.

11 de janeiro de 1943 Cancelamentos (1 CVB)

A segunda onda ocorreu quando o presidente Roosevelt desaprovou a maior parte do Programa de Construção Naval de Combate de 1945 em 22 de março de 1945.

27 de março de 1945 Cancelamentos (6 CV, 2 CVB)

A terceira onda ocorreu com a rendição do Japão em agosto de 1945.

12 de agosto de 1945 Cancelamentos (2 CV, 16 CVE)

Alguns navios foram entregues direto para as reservas, nunca sendo comissionados:

Houve um último quase cancelamento em 1947:

12 de agosto de 1947 Suspensões:

Cancelamentos de cruzeiros

A primeira onda de cancelamentos ocorreu em 16 de dezembro de 1940, quando dois Clevelands foram cancelados para permitir que Kearny se concentrasse na produção de contratorpedeiros.

16 de dezembro de 1940 Cancelamentos (2 CL)

A segunda onda de cancelamentos ocorreu em 24 de junho de 1943, quando o restante do Alasca foi cancelado.

24 de junho de 1943 Cancelamentos (3 CB)

A terceira onda de cancelamentos ocorreu em 2 de setembro de 1944 e 5 de outubro de 1944, devido à escassez de mão de obra na New York Shipbuilding, com um navio sendo reintegrado logo depois. O resto não foi, devido à carteira de pedidos existente de Cramp.

2 de setembro de 1944 Cancelamentos (1 CL)

5 de outubro de 1944 Cancelamentos (4 CL):

A quarta onda de cancelamentos ocorreu quando o presidente Roosevelt desaprovou a maior parte do Programa de Construção Naval Combatente de 1945 no dia 22 de março de 1945. Entre os navios cancelados estava uma classe de cruzadores leves de 'próxima geração' e ndash a classe CL-154.

Cancelado em 26 de março de 1945 (6 CL):

Cancelado em 28 de março de 1945 (4 CA)

A quinta onda de cancelamentos ocorreu com a rendição do Japão à vista em agosto de 1945.

12 de agosto de 1945 Cancelamentos (10 CL, 10 CA)

A sexta onda de cancelamentos ocorreu em 1946-47, quando os contratos finais do tempo de guerra foram eliminados.

7 de janeiro de 1946 Cancelamentos (1 CA):

6 de junho de 1946 Cancelamentos (1 CA):

24 de junho de 1946 Suspensões (cancelamentos de facto) (1 CL):

17 de fevereiro de 1947 Cancelamentos (1 CB)

Cancelamentos de Destruidor

A primeira onda de cancelamentos ocorreu em 1940 e foi projetada para acelerar a produção de contratorpedeiros por meio da extensão da corrida de produção da classe Benson.

16 de dezembro de 1940 Cancelamentos (7 DD):

A segunda onda de cancelamentos ocorreu em 1941 e se concentrou em duas classes de escoltas de contratorpedeiros experimentais de 900 e 1100 toneladas que foram reordenadas como contratorpedeiros convencionais no mesmo dia.

10 de fevereiro de 1941 Cancelamentos (4 DD):

A terceira onda seguiu na primavera de 1945, quando o presidente Roosevelt desaprovou a maior parte do Programa de Construção Naval Combatente de 1945 em 22 de março de 1945. Pegada nisso estava uma tranche de navios em Kearny Point que havia sido cancelada no início daquele mês como parte de uma mudança de contratos.

8 de março de 1945 Cancelamentos em Kearny Point (6 DD):

27 de março de 1945 Cancelamentos (14 DD):

28 de março de 1945 Cancelamentos (16 DD):

A quarta onda ocorreu depois que o Japão sinalizou que se renderia em agosto de 1945.

12 de agosto de 1945 Cancelamentos (11 DD):

Houve também uma série de cancelamentos e quase cancelamentos em que cascos parcialmente completos foram lançados e usados ​​como reservatórios de mobilização até as décadas de 1950 e 1960. Além disso, dois cascos experimentais do programa do Ano Fiscal de 1941 foram cancelados, nunca tendo sido largados.

11 de dezembro de 1945 Cancelamentos (1 DD):

12 de dezembro de 1945 Cancelamentos (1 DD):

7 de janeiro de 1946 Cancelamentos (3 DD)

13 de setembro de 1946 Cancelamentos (2 DD):

Data de cancelamento desconhecida:

Cancelamentos de escolta de destruidor

A primeira onda de cancelamentos ocorreu exatamente quando o programa de DE estava atingindo seu ritmo máximo (378 lançados em 1943). Ironicamente, esses cancelamentos afetaram os navios mais capazes (24 kt, 5 polegadas), em vez dos tipos menores.

15 de setembro de 1943 Cancelamentos (205 DE)

2 de outubro de 1943 Cancelamentos (100 DE)

A segunda onda de cancelamentos ocorreu à medida que se tornava cada vez mais provável que o continente da Europa seria invadido com sucesso & ndash a maioria da tonelagem / mão de obra necessária para a invasão da Europa foi movida para o outro lado do Atlântico, e a ameaça de U-boat havia sido muito diminuiu a partir de maio de 1943.

12 de março de 1944 Cancelamentos (60 DE):

13 de março de 1944 Cancelamentos (18 DE):

A terceira onda ocorreu como resultado dos desembarques na Normandia e a constatação de que havíamos garantido um alojamento firme na Europa que não poderia ser desalojado pelos alemães.

6 de junho de 1944 Cancelamentos (16 DE):

10 de junho de 1944 Cancelamentos (30 DE)

1 de setembro de 1944 Cancelamentos (5 DE):

5 de setembro de 1944 Cancelamentos (5 DE)

7 de janeiro de 1946 Cancelamentos (2 DE)

Cancelamentos de submarinos

De acordo com os submarinos dos Estados Unidos de Norman Friedman até 1945, a USN estabeleceu suposições de planejamento em 1 de dezembro de 1941 (ou 1942) que exigiam uma taxa de produção mínima de 30 submarinos por ano, o que permitiria a expansão da frota de submarinos, apesar das perdas esperadas durante a guerra , que eram esperados em 1,3 submarinos por mês com base nas suposições britânicas.

Em meados do verão de 1944, estava claro que a força de submarinos da Frota USN existente seria mais do que adequada para a Guerra do Pacífico, devido a perdas menores do que o planejado (32 barcos perdidos até aquele ponto, contra uma perda planejada de 40

para esse período de tempo) e o 'excesso de oferta' de submarinos entrando em operação.

Levando todos esses fatores em consideração, em 30 de junho de 1944, o almirante King ordenou que a BuShips cortasse a produção de submarinos o mais rápido possível para apenas 7 por mês (ou 84 por ano), a fim de liberar instalações e equipamentos industriais submarinos, como motores diesel para produção de embarcações de desembarque.

Isso se manifestou na enorme onda de cancelamentos de submarinos em 29 de julho de 1944.

29 de julho de 1944 Cancelamentos (98 SS):

Uma segunda onda de cancelamentos muito menor se seguiu na primavera de 1945, quando o presidente Roosevelt desaprovou a maior parte do Programa de Construção Naval de Combate de 1945 em 22 de março de 1945. Entre os navios cancelados estava uma classe de submarinos de 'próxima geração' que teria incorporado a experiência do tempo de guerra & ndash a classe SS-551. Seus números de cascos foram reciclados no pós-guerra.


Dois novos jawfishes brasileiros (e mais por vir?)


A fauna de recifes de coral do Brasil é o lar de muitas espécies de peixes endêmicos, a maioria dos quais encontram seus parentes mais próximos mais ao norte, no Caribe. Um exemplo clássico ocorre com o Royal Gramma ( G. Loreto ) e o Gramma Brasileiro ( G. brasiliensis ), cuja distribuição no Atlântico Ocidental é nitidamente dividida pela barreira formada pelos deltas dos rios Amazonas e Orinoco. Uma comparação semelhante (mas menos organizada) pode ser feita com o pequeno azul e laranja Centropyge aqui, divida nitidamente em Cherubfish ( C. argi ) no norte e o peixe-anjo Flameback ( C. aurantonotus ) no sul, com uma pequena área de sobreposição em lugares como Aruba, Curaçao e Barbados.

Em um estudo publicado recentemente na revista ZooKeys , os pesquisadores descreveram duas novas espécies de jawfish que ilustram esse mesmo fenômeno biogeográfico. Ao contrário dos exemplos coloridos em Vovó e Centropyge , esses novos peixes-mandíbula são bastante monótonos e facilmente confundidos com suas espécies irmãs no Caribe. Foi apenas com um estudo morfológico e genético cuidadoso que sua singularidade foi finalmente confirmada.

Opistognathus vicinus, do Espírito Santo, Brasil. Crédito: Raphael M. Macieira / Smith-Vaniz et al. 2018


O recém-reconhecido brasileiro Dusky Jawfish ( Opistognathus vicinus ) é quase indistinguível do verdadeiro Dusky Jawfish ( O. whitehursti ), uma espécie comumente vista no comércio de aquários, no entanto, eles são tão geneticamente distintos uns dos outros quanto outros táxons reconhecidos neste gênero. Para diferenciá-los na vida, os adultos são mais fortemente unidos em O. vicinus e com uma mancha dorsal melhor desenvolvida, para acompanhar algumas pequenas diferenças na estrutura da mandíbula e dentição.

Opistognathus thionyi, da Ilha da Trindade, Brasil. Crédito: Thiony Simon / Smith-Vaniz et al. 2018


Jawfish de Thiony ( O. thionyi ) é uma nova espécie pouco conhecida que até agora só foi encontrada em três ilhas oceânicas amplamente distribuídas na costa brasileira: Ilha da Trindade, Monte Submarino Dogaressa e Arquipélago de Fernando de Noronha. Esta é a espécie irmã do Manchado de Jawfish do Caribe ( O. maxillosus ) e difere por ter a mancha da nadadeira dorsal posicionada um pouco mais para trás, além de possuir um número maior de escamas. O nome é uma homenagem ao falecido ictiologista brasileiro Thiony Simon, que morreu tragicamente durante um acidente de mergulho enquanto explorava os recifes mesofóticos do Brasil em 2016. Thiony era um jovem e talentoso pesquisador, com apenas 30 anos de idade quando faleceu, cujo trabalho examinou o fauna única desses sistemas de recifes isolados. Seus esforços levaram à descoberta de várias novas espécies, incluindo outra endemia brasileira que leva seu nome, Thiony’s Goby (Pinnichthys aimoriensis).

Renato Morais Araujo no Twitter

Há 6 anos eu estava pesquisando Trindade Is, a 1200 km do Brasil continental, com meu grande amigo, o saudoso Thiony Simon. Ele me mostrou uma jawfish não descrita que havia encontrado. Acabou de ser nomeado em sua homenagem por Smith-Vaniz, Tornabene e Macieira! @FishEvoLuke https://t.co/r8r3AddamB

Por último, uma palavra precisa ser dita sobre o Yellowhead Jawfish ( O. aurifrons ) No comércio de aquários, este é de longe o mais popular dos peixes jawfish do Atlântico Ocidental, a maioria dos quais são coletados nas águas ao redor do sul da Flórida. Aqui, esta espécie ostenta uma cabeça amarela colorida, mas os espécimes originários de outras partes da região podem parecer dramaticamente diferentes. Por exemplo, os espécimes observados nas Bahamas podem ter uma cabeça de cor monótona e marcas pretas proeminentes na garganta (uma característica nunca observada na população da Flórida). Essas diferenças até levaram à descrição de uma espécie separada em 1934, Gnathypops bermudezi , que mais tarde foi sinonimizado.

Yellowhead Jawfish Flower Gardens

Yellowhead Jawfish do M / V Fling em Stetson Bank Buoy # 1 do Flower Gardens National Marine Sanctuary em 27 de julho de 2008.

Esse padrão de garganta é algo que seria altamente visível entre esses peixes que vivem em tocas e provavelmente é usado no reconhecimento de espécies. Um estudo de 2012 por Ho et al . comparou as diferenças (morfológicas e genéticas) dentro desta espécie em quatro locais e encontrou algumas evidências de especiação localizada. A maior disparidade ocorre quando se comparam espécimes no norte (Flórida, Bahamas, USVI) com aqueles de recifes no sul do Caribe e no Brasil. Essa população do sul, referida nos guias de campo como Bluebar Jawfish, é visualmente distinta por ter uma fina faixa azul atrás do olho e normalmente tem 17 (vs. 16) vértebras.

Yellowhead Jawfish

Yellowhead Jawfish na Ponte Blue Heron, Flórida

Mas as coisas podem ser muito mais complicadas, com novos dados genéticos sugerindo que pode haver realmente três subpopulações separadas nas porções do sul do Atlântico Ocidental. Estes podem ser divididos entre os do sul do Caribe (Curaçao, Aruba), os do Brasil e um terceiro no remoto Arquipélago de Fernando de Noronha, região conhecida por seu alto índice de endemismo. Esta última população se distingue ainda por ter nadadeiras pélvicas mais curtas e por não ter a barra azul encontrada na principal população brasileira. Para confundir ainda mais as coisas, há uma aparente sobreposição ou hibridização ocorrendo em Aruba entre essa população não nomeada do sul e as do norte, semelhante à observada no Centropyge exemplo mencionado anteriormente.

2009 NABS Summit 420

Yellowhead Jawfish, Opistognathus aurifrons, Grand Bahama

Então, exatamente quantas espécies existem à espreita no Yellowhead Jawfish? O tipo localidade (e, portanto, o verdadeiro O. aurifrons ) fica no sul da Flórida, mas há razões para acreditar que este é o único lugar onde esse peixe ocorre. Com um estudo mais aprofundado, o que antes era um pode eventualmente se tornar muitos. Não é difícil imaginar que pode haver um complexo especioso de espécies amplamente alopátricas aqui, semelhante ao que vemos com algumas das aldeias e gobies nesta região.

Yellowhead Jawfish liberando larvas para incubação & # 8211 por Anna DeLoach

Yellowhead Jawfish liberando larvas para incubação. Filmado em Bonaire. Você pode ler mais sobre isso em nosso blog: http://blennywatcher.com/2012/03/25/hatching-jawfish/

  • Ho, A.L., Pruett, C.L. e Lin, J., 2012. Estrutura genética da população, coloração e morfometria do peixe-mandíbula Opistognathus aurifrons (Perciformes: Opistognathidae) na região do Caribe. Série de progresso da ecologia marinha , 444, pp.275-287.
  • Pinheiro, H. T. 2016. Thiony Simon 1985-2016. Journal of Fish Biology , 89 (1), 1121-1123. doi: 10.1111 / jfb.13031
  • Smith-Vaniz WF, Tornabene L, Macieira RM (2018) Revisão de jawfishes brasileiros do gênero Opistognathus com descrições de duas novas espécies (Teleostei, Opistognathidae). ZooKeys 794: 95-133. https://doi.org/10.3897/zookeys.794.26789

Aqui está outro vídeo de jawfish, desta vez das Ilhas Cayman. As marcas pretas na garganta podem variar de dois pequenos pontos a espécimes com um par de pontos de exclamação proeminentes descendo pela garganta. O segundo vídeo é de um espécime de aquário incomum na Europa que provavelmente não veio da Flórida.

Yellowhead Jawfish construindo sua casa e vídeo macro # 8211

Jawfish vivem em fundos de cascalho e areia. Parte do dia é gasto escavando suas tocas. É muito divertido observá-los enquanto limpam a casa!


O que é um Jawfish?

Uma jawfish é um peixe da família Opistognathidae. O nome comum para esses peixes é uma referência às suas cabeças e mandíbulas grandes que aparecem fora de escala com o resto de seus corpos. Jawfish são habitantes de recifes e podem ser encontrados em recifes rasos em oceanos de todo o mundo, incluindo o Oceano Pacífico, Oceano Atlântico e Oceano Índico, junto com outros corpos de água como o Golfo do México. Mergulhadores e nadadores nessas regiões às vezes encontram esses peixes tímidos, se forem pacientes o suficiente para esperar que eles surjam.

Superficialmente, esses peixes se assemelham a blênios, outro tipo de peixe tropical. Assim como os blennies, os peixes-jawfish são populares como animais de estimação do aquário. Algumas espécies são muito caras, como o jawfish de pintas azuis, e podem se tornar espécies exemplares para um aquário. Jawfish são relativamente resistentes e fáceis de cuidar, mas eles têm alguns requisitos ambientais especiais que devem ser atendidos para se manterem saudáveis.

Na natureza, os peixes criam tocas, movendo pedras e outros detritos para fazer isso. Em um aquário, eles precisam receber substrato adequado para cavar profundamente, junto com entulho e detritos para apoiar e camuflar a toca. Se não forem fornecidos com materiais, eles podem perturbar tudo no fundo de um aquário tentando construir casas para eles. É importante fornecer aos peixes materiais de construção mistos, incluindo detritos como pedaços de corais.

O jawfish vai pairar sobre sua toca ou espreitar dentro, esperando a passagem da presa. Os peixes comem uma variedade de pequenos organismos que passam à deriva na água e podem ser alimentados em cativeiro usando uma série de preparações comerciais diferentes. Quando assustados ou assustados, os peixes voltam rapidamente para suas tocas e se escondem até pensarem que a ameaça acabou. Eles também podem se tornar territoriais. Se sentirem um invasor, podem cuspir pedras e outros detritos para afastar o intruso de suas tocas.

Esses peixes de água salgada são criadores de boca. Quando os ovos são postos, o macho os incuba na boca para protegê-los dos predadores, periodicamente sacudindo os ovos na água para arejá-los.

Jawfish são coloridos e tendem a ser tímidos. Eles irão se esconder de peixes mais agressivos e é importante manter espécies dóceis com eles em um ambiente de aquário para evitar estressá-los. Os aquaristas gostam de criar jawfish por suas cores brilhantes e travessuras interessantes.

Desde que começou a contribuir para o site há vários anos, Mary abraçou o desafio emocionante de ser uma pesquisadora e escritora do AllThingsNature. Mary é formada em artes liberais pelo Goddard College e passa seu tempo livre lendo, cozinhando e explorando a natureza.

Desde que começou a contribuir para o site há vários anos, Mary abraçou o desafio emocionante de ser uma pesquisadora e escritora do AllThingsNature. Mary é formada em artes liberais pelo Goddard College e passa seu tempo livre lendo, cozinhando e explorando a natureza.


Ross Barnes

Copyright e cópia 2000-2021 Sports Reference LLC. Todos os direitos reservados.

Muito do jogo a jogo, resultados do jogo e informações de transação, tanto mostrados e usados ​​para criar certos conjuntos de dados foram obtidos gratuitamente e são protegidos por direitos autorais por RetroSheet.

Cálculos de Win Expectancy, Run Expectancy e Leverage Index fornecidos por Tom Tango de InsideTheBook.com e coautor de The Book: Playing the Percentages in Baseball.

Classificação da zona total e estrutura inicial para cálculos de vitórias acima da substituição fornecidos por Sean Smith.

Estatísticas históricas da Major League para o ano inteiro fornecidas por Pete Palmer e Gary Gillette da Hidden Game Sports.

Algumas estatísticas defensivas Copyright & copy Baseball Info Solutions, 2010-2021.

Alguns dados do ensino médio são cortesia de David McWater.

Muitos tiros históricos de jogadores, cortesia de David Davis. Muito obrigado a ele. Todas as imagens são propriedade do detentor dos direitos autorais e são exibidas aqui apenas para fins informativos.


Correlações de padrões

Os programas TCI se alinham aos principais padrões estaduais e nacionais para simplificar o processo para os professores. Entendemos o desafio de tentar incorporar conteúdo que seja importante para seus alunos que também atenda simultaneamente a todos os padrões básicos de estudos sociais dentro do estado ou nação. É por isso que trabalhamos muito em seu nome para criar nossos programas TCI.


射 水鱼 号 潜艇

射 水鱼 号 于 1943 年 1 月 22 日 在 缅因州 基特里 的 朴次茅斯 海军 船 场 (英语 : Portsmouth Naval Shipyard) 放置 龙骨。 她 于 1943 年 5 月 28 日 举行 下水 仪式 , 邀请 了 第一.埃莉诺 · 罗斯福 的 个人 秘书 马尔维娜 · 汤普森 (英语 : Malvina Thompson) 小姐 负责 掷 瓶。 海军 乐队 于 晚上 7 点 50 分 开始 奏乐 晚上 , 50 分 开始 奏乐, 欢迎 贵宾 入场 , 8 点 5 分 由 船厂 技工 Leon W. Gridmore 代表 向 汤普森 小姐 赠送 礼物 - 一个 镌 有 “Senhorita Malvina C Thompson” 的 银碗 , 8 点 7 分 由 海军 上尉 Ralph Curtis 牧师 带领 祷告 , 在 几个 简短 演讲 后 , 8 点 15 分 升起 警告 红旗 ,汤普森 小姐 左手 拿 一 打 玫瑰花, 右手 拿 香槟酒 瓶, 摆好 姿势 拍照, 3 分钟 后 高音 喇叭 一声 长鸣, 钟声 一 响, 汤普森 小姐 放下 玫瑰花, 左手 执 瓶, 吟唱 “我 命名 你 为 射 水鱼号 ”, 将 香槟酒 瓶 在 射 水鱼 号 舰首 用力 敲破 , 全体 观众 热烈 鼓掌 , 完成 了 掷 瓶 式。 [7]: 16-19 该舰 于 1943 年 9 月 4 日 开始 服役 , 由 乔治 · 凯尔 少校 (George W. Kehl) 担任 舰长。

前 四次 巡航 (1943 年 12 月 - 1944 年 9 月) 编辑

5 月 18 日 , 威廉 · 哈里 · 莱特 (英语 : William Harry Wright) 接任 舰长。 5 月 28 日 射 水鱼 号 离开 珍珠港 , 前往 小 笠原 群岛 地区 进行 第三 次 巡航。 她 在 7 月 4 日 对 硫磺岛 的 攻击 期间 担任 救生员 职责, 并 在 7 月 15 日 返回 中途岛 之前 救出 了 飞行员 约翰 · 安德森 少尉 (John B. Anderson)。 此次 巡航 对 一艘 1.400 吨 的 驱逐舰 与 运输 船队 进行 约翰. , 击沉 一艘 驱逐舰 , 击伤 总共 12.000 吨 的 两 艘船 , 舰长 莱特 因此 获得 银 银 勋章。 [10] [11] [12]

射 水鱼 号 在 与 普罗 透 斯 号 潜水 母舰 (英语 : USS Proteus (AS-19)) 一起 改装 和 训练 演习 后, 于 8 月 7 日 开始 第四 次 巡航。 她 在 本州 水域 活动 一个多月 ,没有 猎杀 任何 敌舰 , 出海 53 天后 于 9 月 29 日 返回 珍珠港。 [13]

第五 次 巡航 (1944 年 10 月 - 1944 年 12 月) 击沉 信 浓 号 编辑

1944 年 9 月 约瑟夫 · 法兰西斯 · 恩莱特 (英语 英语 : Joseph F. Enright) 少校 接任 舰长。 [14] 射 水鱼 号 于 10 月 30 日 离开 夏威夷, 于 11 月 9 日 抵达 塞班岛 进行 航行 维修, 两天 后 离开, 开始 执行 她 的 第五 次 任务 , 其 主要 任务 是 救援 轰炸 日本 东京 后 后 迫降 的 的 B-29 超级 堡垒 轰炸机 机 员。 [3]

11 月 28 日, 她 收到 电讯, 说 当天 不会 有 空袭, 她 可以 在 东京湾 附近 的 水域 漫游。 [3] 当天 晚上 8 点 48 分, 监视 人员 发现 了 由 第十七 驱逐 队 三艘. (“浜 风 号” 、 “雪 风 号” 、 “矶 风 号”) 护卫 的 不明 大型 舰艇。 美军 当时 不 知道 信 浓 号 航空母舰 的 存在 , 没有 将 她 列 在 舰艇 辨识 图 上 , 射 水鱼 号.对照 后 无法 判断 是 哪 一艘 日 舰, 但是 仍然 决定 尾随 该舰, 浮出水面 以 最高 的 航速 19 节 追踪, 虽然 四艘 舰艇 以 27 节 高速 航行 , 但是 走 的 是 为了 躲避 潜艇 而 用 Z 字形路线 , 所以 很快 被 射 水鱼 号 追上, 伺机 攻击。 射 水鱼 号 使用 雷达 追踪, 信 浓 号 被 美舰 美舰 发现, 日 舰 以 信号灯 要求 表明 身份 , 射 水鱼 号 不予理会。 信 浓 号 舰长阿 部 俊雄 (日语 : 阿 部 俊雄) 认为 美军 潜艇 是 采取 狼群 战术, 射 水鱼 号 一再 使用 雷达 只是 诱敌 , 以 利 其他 埋伏 不用 雷达 的 美军 潜艇 攻击 , 因此 即使 一艘 驱逐舰 抗命 以 35 节 高速鱼 号 到达 射程 之 内, 它 在 最后 关头 仍被 召回 护航, 信 浓 号 则 高速 航行, 企图 甩掉 美军 潜艇 后 前往 目的地 ; 射 水鱼 号 舰长 猜中 了 信 浓 号 的 , 。 由于 驱逐舰 保持警惕, 恩赖特 认为 趁夜 进行 水面 攻击 是 自杀 行为。 29 日 凌晨 3 点 5 分, 射 水鱼 号 下潜, 一艘 驱逐舰 在 距 它 20 呎 处 经过, 射 水鱼 号 在 日本.冈 县 滨 名 湖南 方 176 公里 处 发射 了 六 枚 鱼雷, 恩赖特 为了 使 目标 容易 翻船, 鱼雷 的 水深 设定 的 浅, 正好 在 水线 以下 击中 目标。 第 一枚 鱼雷 于 3 点 17 分命中 , 共有 4 枚 鱼雷 命中 了 “信 浓 号” (射 水鱼 号 报告 是 六 枚 全 中 爆炸), “信 浓 号” 于 11 点 前 沉没。 [7]: 85-103 [15]

最后 两次 巡航 (1945 年 1 月 - 1945 年 9 月) 编辑

射 水鱼 号 在 关岛 进行 了 整修, 舰上 人员 在 关岛 度假。 1945 年 1 月 10 日, 该舰 进行 了 第六 次 巡航。 [3] 这次 任务 在 香港 附近 和 台湾 以南 的 南中国海.射 水鱼 号 率领 蝙蝠 鱼 号 潜艇 (英语 : USS Batfish (SS-310)) 与 黑鱼 号 潜艇 (英语: USS Blackfish (SS-221)) 组成 TG17.16 (17,16 任务 组) , 称为 Joe's Jugheads (射 水鱼 号 的 舰长 昵称 Joe)。 [16] 她 在 这次 巡航 中 击伤 了 一个 不明 的 目标, 但 由于 艏 操纵 面 (英语 : Avião de mergulho) 发生 问题 , 该 巡航 于 3 月 3 日 提前 了 3天 结束 , 经过 塞班岛 和 珍珠港 , 于 3 月 13 日 回到 美国 旧金山 , 在 旧金山 海军 船 场 (英语 : Estaleiro Naval de São Francisco) 进行 修理。 [3]

该 潜艇 是 1945 年 8 月 31 日 进入 东京湾 的 12 艘 潜艇 中 的 一艘, 并 与 普罗 透 斯 号 潜水 母舰 (英语: USS Proteus (AS-19)) 一起 停泊 在 横须贺 海军 设施 附近。.见证 了 9 月 2 日 日本 正式 投降。 [18]

射 水鱼 号 于 1946 年 1 月 2 日 离开 珍珠港 , 前往 旧金山。 1 月 8 日 至 3 月 13 日 , 该船 船员 进行 了 退役 退役 前 大修。 她 于 次日 前往 马雷 岛 海军 造船厂 (英语 : Estaleiro Naval da Ilha de Mare

在 朝鲜战争 期间, 许多 退役 的 海军 舰艇 重新 编 为 现役 舰艇。 射 水鱼 号 于 1952 年 1 月 7 日中 选为 重新 服役 的 舰艇 , 3 月 7 日 起 入 编 现役 后, 于 3 月 26 日 向报到。 第二天, 她 从 加州 圣地亚哥 出航 进行 三个 星期 的 预备 训练。 然而, 她 的 机动 房 于 3 月 28 日 发生 了 一起 火灾, 她 因此 自行 返回 马雷 岛 进行 维修。 5 月 27 日. ()的 圣地亚哥 - 德古巴 和 关塔那摩 湾 ; 海地 的 太子港 ; 波多黎各 的 圣胡安 ; 和 英属 西印度群岛 的 特立尼达。 她 于 1955 年 4 月 25 日 离开 西 屿 前往 费城 海军 造船厂 (英语 : Estaleiro Naval da Filadélfia) 退役。 她 在 完成 退役 大修 后 , 拖往 康乃狄克州 的 新 伦敦, 并 于 1955 年 10 月 21 日 退役.

1959 年 10 月 2 日 , 射 水鱼 号 在 西 屿 西南 约 15 英里 深度 322 英尺 (98 米) 的 Vestal Shoal 触礁。 指挥官 乔治 · 邦德 和 首席 工程师 Cyril Tuckfield 从 前方 逃生 舱 在 52 秒 内 安全 地完成 了 302 英尺 的 浮力 上升, 而 两人 也 因为 证实 了 潜艇 深海 逃生 的 可行性 于 1960 年 获得 了 功绩 勋章 (英语 : Legião de Mérito)。 [19]

1960 年初 , 射 水鱼 号 获选 参与 “海洋 扫描” 行动 , 这 是 一项 关于 海洋 天气 条件 , 水 成分, 海洋 深度 和 温度 范围 的 科学研究。 她 于 1 月 进入 费城 海军 造船厂 , 专门 成分.新 任务 做好 准备。 在 此 期间, 该 艇 重新 分类 为 辅助 潜艇, 船体 分类 符号 为 AGSS-311。 她 载著 民间 科学家 团队 于 5 月 18 日 开始 了 “海上 扫描” 的 第一 阶段。 她 的此次 巡航 访问 了 英格兰 的 朴茨茅斯 ; 挪威 的 亨 墨菲斯 和 卑尔根 ; 苏格兰 的 法斯莱恩 (英语: HMNB Clyde) 格陵兰 的 图 勒 、 卡科尔托克 和 努克 ;.的 贝尔 法斯特 ; 以及 加拿大 新 斯科 细 亚 省 的 哈利法克斯, 于 12 月 3 日 回到 新 伦敦。 [3]

海军 于 1968 年初 宣布 射 水鱼 号 退役 , 并 于 1968 年 5 月 1 日 将 其 从 海军 船舶 登记 册 (英语 : Registro de Navio Naval) 除名。 1968 年 10 月 19 日 , 该舰 拖到 圣地亚哥 的 外海 后 ,锯 盖 鱼 号 潜艇 (英语: USS Snook (SSN-592)) 发射 鱼雷 将 之 击沉。 [3]


USS Piranha (SS-389)

Autoria por: Redator | Última edição: 22/03/2021 | Conteúdo e cópiawww.MilitaryFactory.com | O texto a seguir é exclusivo deste site.

A chave para a vitória no Pacific Theatre durante a 2ª Guerra Mundial foi o controle dos canais vitais entre as várias ilhas que formavam o florescente Império Japonês do Pacífico. Em seu caminho estava o poder da Marinha Aliada, à qual, para a Marinha dos Estados Unidos, muito foco foi dado ao alargamento do alcance tático de sua frota de submarinos gerenciada por seus submarinistas bem treinados - provando a ocupação mais fatal em toda a guerra .

A família de submarinos diesel-elétricos da classe Balao fazia parte do crescente braço subaquático da USN com a construção desses barcos começando em 1942. A fabricação se estenderia até 1946, quando o último navio seria retirado em 1971. Cerca de 128 barcos no classe foram concluídas e lideradas pelo próprio USS Balao com muitas carreiras e histórias históricas nascidas desta família de submarinos que - ao lado da classe Gato precedente - eram a classe mais importante para o escopo de operações da USN no Pacífico (a classe Balao foi construído como uma classe Gato melhorada). O fim da guerra sinalizou o cancelamento de cerca de 63 barcos encomendados e, dos 117 aposentados oficialmente, nove da classe passaram a ver a preservação como memoriais de guerra.

Um barco da classe Balao era o USS Piranha (SS-389). Ela foi construída pelos trabalhadores qualificados do Estaleiro Naval de Portsmouth de Kittery, Maine, começando com sua quilha assentada em 21 de junho de 1943. Ela foi lançada ao mar em 27 de outubro daquele ano e, após passar pelos testes de mar exigidos, foi comissionada em 5 de fevereiro de 1944. Como parte da classe Balao de submarinos de ataque, o USS Piranha seguia as mesmas linhas elegantes e limpas com uma proa semelhante a um barco, popa cônica e torre de comando contida. O convés da classe foi projetado como plano para permitir a passagem da tripulação e o gerenciamento dos canhões de superfície. O armamento incluiu tubos de torpedo de 10 x 21 "(533 mm), dos quais seis foram montados para frente na proa e os quatro restantes voltados para trás na popa. Isso permitiu que o navio atacasse os alvos na frente e atrás sem ter que virar Todo o navio ao redor. Ameaças de superfície foram combatidas por seu canhão de convés calibre 5 "(127 mm) / 25, que também poderia ser usado para bombardeios offshore. Ameaças aéreas foram combatidas por canhões antiaéreos 1 x 40 mm Bofors e 1 x 20 mm Oerlikon. Seu complemento de tripulação incluía 10 oficiais e cerca de 70 recrutas. Vigias foram mantidas em turnos para permitir a recuperação nas patrulhas estendidas exigidas de todos os submarinos durante a guerra. Os tripulantes eram treinados de forma cruzada quando possível e vários especialistas (cozinheiros, artilheiros, mecânicos, pilotos) formaram suas fileiras.

A propulsão foi possibilitada pela configuração que consiste em 4 motores Fairbanks-Morse modelo 38D8-1 / 3 a diesel de 10 cilindros acionando geradores elétricos e acoplados a 2 baterias Sargo de 126 células com 4 motores elétricos Elliot. O sistema de propulsão acionava um par de poços aos quais, quando aparecido, o submarino contava com seus motores a diesel que produziam 5.400 cavalos de potência no eixo e podiam fazer 20,25 nós com um deslocamento de 1.550 toneladas. Quando submerso, o barco contava com sua bateria para alimentar o sistema crítico, capaz de fazer 8,75 nós com um deslocamento de 2.500 toneladas. As with other diesel-electric submarines of the day, the USS Piranha was required to surface to recharge her batteries and oxygen supply (deadly CO2 levels would build up over time and needed to be expelled lest they kill the crew). This meant that the vessel could only remain submerged for up to 48 hours and, when surfaced, she was highly vulnerable to enemy attack by air (primary from diving floatplane and flying boat aircraft) or surface warship. On her diesel engines alone, the Piranha could be kept out at sea for some 75 days total, assuming food supplies were ample. The USS Piranha could reach depths beyond 350 feet (tested down to 400 feet) before hull pressures could take her.

Following many of the boats before her, the USS Piranha set sail for Pearl Harbor, Hawaii by passing Floridian waters en route to the Pacific Ocean via the Panama Canal. She arrived at Pearl on May 18th, 1944 and took on her first war patrol of the war in June working in conjunction with other USN forces. Her primary target became Japanese convoys that were assigned to resupply forward positions to which the USS Piranha sank the Nichiran Maru and the Seattle Maru on July 12th and July 16th respectively. Though attacked by enemy warships and aircraft, the USS Piranha managed to avoid damage and returned to Majuro in the Marshall Islands for resupply.

Reconnoitering then followed throughout September, this assisting the Third Fleet during its successful attack on Peleliu of the Palau Island chain. She struck out on patrol on her own following the assault and faced off with a Japanese Navy patrol craft on October 9th, escaping is depth charge bombardment before returning to Pearl on October 23rd, 1944. She was then assigned to the South China Sea as part of a submarine attack group from November 19th to January 13 , 1945 and also charged with recovering downed air crew during their assault on Kyushu. Despite landing a pair of fish (torpedoes) into a Japanese merchant (not sinking her), the Piranha was forced to retreat due to the presence enemy warships. The USS Piranha made her way to Guam for a needed refit and remained there until February 11th.

Covering a triangle passage between Hong Kong (China), Formosa (modern-day Taiwan) and Luzon (Philippines), the USS Piranha once again operated as part of a coordinated attack group, concentrating on merchant vessels in the area. She successfully engaged a lesser vessel on February 27th and missed out on a large convoy converging on Hong Kong on Match 5th (slowed in her interception by the large presence of civilian fishing boats (her crew actually had fabricated an IJN flag and maneuvered the fishing boats successfully only to have missed the convoy altogether by the time Piranha had passed through).

A Japanese presence on the small island of Prata in the South China Sea allowed Piranha to utilize her deck gun against several before leaving for Midway Island while evading roaming enemy aerial patrols. Piranha was out of action from April 21st to May 17th, eventually entering her next war patrol and undergoing the usual (patrol-recovery-bombardment) service - this time assisting air, land and naval forces at Marcus Island (Minami-Tori-Shima) from May 22nd to May 31st.

By this time, Allied gains were such that the USS Piranha and her kind were consistently operating closer to the Japanese mainland, continuing to target merchant ships and other vessels of opportunity though at the expense of operating far from home and within crowded shallow waters. She claimed a tanker, an oil trawler and a pair of other trawlers while being repeatedly chased and targeted by Japanese hunters. After suffering damage from a depth charge attack, the USS Piranha retreated to the safety of Pearl Harbor, arriving on July 10th, 1945 (the war in Europe had concluded in May through Allied gains and the suicide of Hitler, now leaving all of the Allied war effort to focus solely on the Pacific).

The USS Piranha was re-launched from Pearl Harbor on August 14th and took to her sixth war patrol. The war situation for the Empire of Japan had become exceedingly worse as her naval prowess was neutered while her air power extremely limited. Lack of viable armored fighting vehicles and adequate replacements only served to hurt Japanese war-making capacities. Furthermore, between August 6th and August 9th, the Japanese cities of Hiroshima and Nagasaki fell victim to the power of American atomic bombs which ultimately forced the surrender process (as many as 246,000 people were believed killed in the blasts, not taking into account effects of radiation exposure in the years following). While devastating to the Japanese, the bombs served to spare the lives of the soldiers that would have been required to take the fiercely-defended Japanese mainland in an projected all-out amphibious assault. If the Pacific Theater proved anything to the Allies it was that the Japanese would fight to the last and make life a living hell for the American soldier.

On August 15th, the end of the war against Japan was formally announced with an unconditional surrender. The USS Piranha was recalled to Pearl and made her way back to San Francisco on September 11th, 1945, formally completing her wartime service with the USN. She served in "Operation Magic Carpet", the returning of thousands of veterans stateside for a time. In all, the boat was honored with five Battle Stars for her combat service. She was decommissioned on May31st, 1946 and lay in reserve status. On November 6th, 1962, she was given the new classification of "AGSS-389" and served out the remainder of her days as such until she was officially struck from the Naval Register on March 1st, 1967. She joined many USN vessels in being unceremoniously scrapped, her hull be sold off on August 11th, 1970.

The USS Piranha (SS-389) is the only USN vessel to have been named after the Piranha, a ferocious omnivorous fresh water fish of South America.


یواس‌اس جافیش (اس‌اس-۳۵۶)

یواس‌اس جافیش (اس‌اس-۳۵۶) (به انگلیسی: USS Jawfish (SS-356) ) یک زیردریایی بود که طول آن ۳۱۱ فوت ۹ اینچ (۹۵٫۰۲ متر) بود.

یواس‌اس جافیش (اس‌اس-۳۵۶)
پیشینه
مالک
مشخصات اصلی
وزن: ۱٬۵۲۶ long ton (۱٬۵۵۰ تن)
درازا: ۳۱۱ فوت ۹ اینچ (۹۵٫۰۲ متر)
پهنا: ۲۷ فوت ۳ اینچ (۸٫۳۱ متر)
آبخور: ۱۶ فوت ۱۰ اینچ (۵٫۱۳ متر)
سرعت: ۲۰٫۲۵ گره (۳۷٫۵۰ کیلومتر بر ساعت)

این یک مقالهٔ خرد کشتی یا قایق است. می‌توانید با گسترش آن به ویکی‌پدیا کمک کنید.


Meet Our Team

Jim is an experienced entrepreneur and business leader with a demonstrated history of working in the high-tech industry, adding value by helping small, mid, large size companies to get organized, work smarter and grow. He believes that success is simply a matter of doing what you do best and getting it done.

He is skilled in entrepreneurship, strategic planning, business development, customer acquisition, relationship management and team building. He helps company leaders to set realistic goals, to focus on what really matters and to make their business succeed and achieve their goals.

He has a passion for analyzing situations to discover unrealized areas of improvement and unexplored ways of organizing a business or assisting customers. Throughout his career, he has proven ability to implement effective change initiatives to expand market reach for his customers. His philosophy has always been to honor customer needs/wants by developing a product/service/business model that serves the customer and their revenue goals.

Hank Park | VP of Sales and Digital Marketing

Hank has spent the last 25 years in sales and sales management roles. His first sales role was one of the original outside b2b sales reps for MCI. While in this role he was part of a 120-person sales force producing $400 million annually. Hank rose through the ranks of MCI eventually managing the South Eastern U.S. After leaving MCI Hank along with 4 other partners created the first Communications brokerage house in the United States. C2k was the first company to put all of a company’s telecommunication services on a single bill. While there Hank oversaw a direct sales force, channel sales force and eventually a successful MLM division of the company. After selling his interest in C2K Hank went on to be the VP of Sales for ICS/DVX which was the nationwide backbone for prepaid calling cards and outsourced call center applications. After a brief retirement to the Caribbean Hank came back to be a partner in a restaurant group POP Management, POP Management operated 11 nightclubs with an average location annual revenue of $7 million. From there, Hank was a partner in an OOH advertising agency that focused on the on-mall advertising. For the last several years Hank has been the Principal in a consulting firm offering fractional senior management services to small companies throughout the United States.

Daniel Shinaman | Business Development

Daniel is a creative and performance driven individual with experience in implementing both marketing and sales strategies. His previous experience consists of 3 years of retail sales and he is now our point of contact with both potential customers and clients.

He is responsible for lead generation, email marketing, sales strategies, client retention, and managing our contact lists.

In his spare time, Daniel enjoys outdoor activities such as hiking and skiing and also creating art using digital media.

Jackie Scott | Business Development

Jackie comes with 12 years of Business Management experience and 1-year Real Estate Management with the ability to produce proven and consistent results. A large part of her role is responding to our client needs and building relationships. She is essentially the bridge between clients and the team!

Jackie went to Central Texas College for Business Management and Finance then continued on with studies in Interior Design and Childhood Education. With these focus areas combined, she has a passion for learning and customer service in multiple aspects.

In her spare time, if that exists, Jackie is raising 3 daughters and heavily involved in her Church Children’s Ministry!

Melinda Burris | Digital Marketing Specialist

Melinda Burris is a professional Writer and Editor with 25 years experience in creating quality, engaging content for a wide array of clients.

As a Digital Marketing Specialist, Melinda brings her skills as a writer and her extensive background in public relations and marketing to bear as she works with clients to ensure they receive maximum benefits from our targeted digital marketing services.

Ashley Stufano | Sales and Marketing Specialist

Ashley is an experienced professional in Content, Sales, and Marketing with a demonstrated history of working with social media marketing, content creation, SEO, and Digital Marketing. She is involved in many different aspects of marketing for Jawfish Digital, from content strategy, editing, client content, and social media. She brings innovative and creative ideas to any project, enjoys working with team members, and learning every day.

Ashley has graduated from the University of North Carolina at Chapel Hill with a degree in English and came to the marketing world through a number of work and extracurricular experiences, and has never looked back.

In her spare time, Ashley is an amateur photographer, avid reader of historical fiction, and enjoys going on walks with her dog, Tank.

Shannon Saunders | Digital Marketing Specialist

Creating digital campaigns that click with clients is Shannon’s specialty. She plans and executes campaigns across multiple platforms. Research, strategy and custom audience development – it’s all in her wheelhouse. Google Analytics certification? Verificar. Google Ads certifications? Claro.

Her marketing experience is strong, spanning diverse industries ranging from higher ed and government agencies to sporting goods and a fortune 500 motorcycle manufacturer.

In her free time, you’ll find Shannon enjoying coffee, traveling and hanging out with her family. Her superpowers include navigating the minefield of parenting teenage daughters and naming all 50 states in alphabetical order in under 30 seconds.

Kim Sugnares | Social Media Manager

Kim has been working in the market for more than 10 years, helping customers to expand their market reach. Experienced in customer support and social media.

She is responsible for LinkedIn, Facebook, Twitter, YouTube, Instagram, Twitter, Pinterest, Snapchat and so on. She monitors, moderates and responds to audience comments manages social media partnerships with other brands and creates and/or posts shareable videos and images. She keeps being creative and staying on top of emerging trends and technologies for our customers. She helps our customers by coming up with engaging, sharply written content on the fly, and using the next big tool or channel in social media to do it.

Jon Strouse | Web Designer

Jon has a variety of experience in marketing, graphic design, and web development. He is passionate about creating and optimizing digital content, graphics, and applications, and he puts a high priority on clean and compelling user experiences.

He is responsible for web design and development, and monitors client requests for site maintenance, optimization, and content updates. He is a gifted problem solver with the ability to see his work from the perspective of his clients and end-users.

Letitia Evans | Web Designer/Marketing Analyst

Letitia is joining our team as a Web Designer/Marketing Analyst. Letitia comes to the team with 10 years of technical writing, marketing, web/content management and business analysis experience within the Federal Government, Medicaid, Healthcare, Financial and Information Technology Industries. Her experience has been accumulated at companies and clients that include: Gimme Credit Publications, Conduent, Latitude/NIH, ActioNet/CMS, Hewlett Packard, and IBM. She holds a B.A. Communications with an English minor from NC State University and an MBA from Pfeiffer University, Misenheimer, NC.

Her hobbies include writing, reading, shopping and international travelling.


    (Also T-1 (SF-1)) (Also T-2 (SF-2)) (Also T-3 (SF-3))
  • Amberjack (SS-219) (Also Schley e AA-1) (Also AA-2) (Also AA-3)
  • completed as SST-1 (AGSS-570)
  • 438 to 474 cancelado
  • 744 to 749 não atribuído
  • SS-108 cancelado
  • SS-495 to SS-521 cancelado
  • SS-530 to SS-550 cancelado
  • SS-553 offshore procurement of KNM Kinn (S316)
  • SS-554 offshore procurement of HDMS Springeren (S329)
  • SS-556 offshore procurement for Norway
  • SS-557 to SS-562 cancelado

Listagem de submarinos da Marinha dos Estados Unidos organizados pela classe/era os anos mostrados entre parênteses representam o lançamento da embarcação.

Era dos submarinos velejadores Editar

Era Vitoriana Editar

Marinha dos Estados Unidos (bandeira usada de 1777-2002 conhecida como Union Jack)

  • Alligator (1862)
  • Fenian Ram (1881)
  • Holland I (1878)
  • Holland III protótipo
  • Intelligent Whale (1862)
  • Sub Marine Explorer (1885)

Primeira Guerra Mundial Editar

Marinha dos Estados Unidos [ 1 ] (bandeira usada de 1959-presente usada somente em terra)


Assista o vídeo: Pearly Jawfish Digging His Burrow